Províncias

Bengo prevê colher 600 mil toneladas

Pedro Bica | Caxito

A província do Bengo prevê, no decorrer da campanha agrícola 2017/2018, fazer uma colheita total de 600 mil toneladas, numa área de 80 mil hectares devidamente preparados nos seis municípios que compõem a região.

Momento em que o governador lançava sementes à terra
Fotografia: Edmundo Eucílio | Edições Novembro

O chefe do gabinete provincial da Agricultura, Pescas e Pecuária, Faustino Gonga, afirmou na Kissomeira que estão envolvidas cerca de 35 mil famílias da província.
O responsável disse à imprensa que, até ao momento, para o êxito da empreitada, a província recebeu do Ministério de Agricultura 1.500 toneladas de fertilizantes e duas mil toneladas de adubos.
O governador provincial do Bengo, João Bernardo de Miranda, considerou a zona da Kissomeira como abençoada, por possuir solos aráveis e ser um exemplo de cidadania na produção de cereais em grande escala.
João Miranda garantiu apoio institucional para os camponeses, para que os objectivos da diversificação da economia, bem como do combate à fome e à pobreza sejam alcançados rumo ao desenvolvimento.
“Vocês costumam aproveitar muito esta terra boa, por isso, queremos ter muita produção no ano agrícola 2017/2018, estamos aqui porque os habitantes da Kissomeira têm uma exclusividade que não é prática no norte do país, o cultivo do milho em grande escala”, felicitou.
João Miranda realçou que as constantes chuvas que se abatem na localidade são sinónimo de uma boa colheita, por isso solicitou aos camponeses mais trabalho e persistência com a produção.
Na região agrícola da Kissomeira, os dois mil camponeses estão a preparar cerca de 10 mil hectares e contam com a ajuda de duas brigadas de 14 tractores.
Está prevista a colheita de 1.800 toneladas, entre tomate, pimento e, maioritariamente, milho.

Tempo

Multimédia