Províncias

Bengo quer diversificar produção agrícola

Alfredo Ferreira | Caxito

O vice-governador para área técnica e infra-estruturas da província do Bengo, José Campos Major, assegurou em Caxito que a Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agro-Pecuárias do Bengo, filial da União Nacional dos Camponeses de Angola (UNACA), pretende apostar na diversificação agrícola e melhorar os níveis de abastecimento alimentar às populações.

Assembleia da UNACA serviu para fazer um balanço das actividades e analisar os problemas das cooperativas agrícolas
Fotografia: Edmundo Eucílio | Bengo

O governante teceu estas declarações quando falava ontem durante a II Assembleia de balanço e renovação de mandatos da UNACA, tendo encorajado os camponeses a implementar projectos de desenvolvimento agrícola que ajudem a reduzir as importações e diversificar a base económica do país.
O Programa do Executivo, que tem como meta 2017, perspectiva a redução da pobreza no meio rural, promovendo o acesso a uma alimentação de qualidade.
“O Governo tem gizado programas de desenvolvimento tendentes a melhorar as condições sociais básicas da população, com realce para o plano de combate à pobreza, que se fundamenta na facilidade do micro-crédito agrícola, construção de escolas, hospitais e fornecimento de energia eléctrica e água potável às populações”, enfatizou.
Na II assembleia de balanço e renovação de mandatos da UNACA-Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agro-pecuárias do Bengo participaram 165 dos 210 delegados previstos. A organização congrega 8.681 associações, com 674.487 camponeses, e 2.153 cooperativas agrícolas, com 266.411 cooperativistas. Houve recondução de mandatos, nos órgãos sociais: Marques Miguel foi reconduzido para o cargo de presidente da  UNACA na província do Bengo, para mais um mandato de cinco anos.A eleição foi feita durante a II assembleia de balanço e renovação de mandatos, na qual participaram 165 delegados. />Durante a assembleia, foram igualmente reconduzidos o vice-presidente e o secretário-geral da UNACA, João Adriano Van-Dúnem e Carvalho João Kuandunga. Os delegados elegeram ainda para o conselho fiscal Abreu Sebastião Adão (presidente), Eugénio Mateus Congo (vice-presidente), Domingas Adão João (secretária), enquanto para a Mesa da Assembleia-Geral foi indicado Francisco Gomes Kito (presidente), António Xavier (vice-presidente) e Maria Odete Barros (secretária-geral).
O presidente da direcção reeleito, Marques Miguel, apontou como prioridades a formação de camponeses para o sucesso da actividade agrícola na província.
O reforço das parcerias com outras instituições públicas e privadas do Bengo, a criação de condições para a promoção da boa gestão das associações e cooperativas agrícolas são outras acções agendadas durante o mandato.
Marques Miguel solicitou maior empenho da nova direcção para que os camponeses possam trabalhar num clima harmonioso. É possível reduzir a pobreza se os camponeses se empenharem na actividade agrícola, fornecendo produtos aos mercados, pelo que aconselho a aderirem ao crédito bancário junto das instituições financeiras”, enfatizou.

Meios de trabalho

Os camponeses associados na UNACA solicitaram mais insumos agrícolas, assim como meios de transporte para facilitar o escoamento dos produtos do campo aos grandes centros de consumo.

Tempo

Multimédia