Províncias

Bengo suspende docentes com dupla efectividade

Edson Fontes | Caxito

Cerca de um terço de 373 professores do segundo ciclo do ensino secundário, 107 do ensino médio técnico profissional e 108 da escola de formação de professores, totalizando 588 docentes, foram desactivados por dupla efectividade, durante o ano findo, segundo o director provincial do Bengo da Educação, Ciência e Tecnologia, António Quino .

No ano lectivo passado foram matriculados na província do Bengo milhares de alunos
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

“Em 2017, a direcção da Educação não vai contar com os 588 professores, tendo já recebido orientações expressas do governador sobre as alternativas a seguir”, sublinhou António Quino, acrescentando que no passado ano lectivo foram matriculados mais de 110 mil alunos, estando cerca de 6.500 a frequentar a última etapa do ensino secundário, formação de professores e ensino médio técnico-profissional. Para o director da Educação, Ciência e Tecnologia, a província do Bengo tem até ao momento 313 escolas públicas, privadas e comparticipadas, distribuídas por níveis de ensino e por municípios.
António Quino referiu que em todas as comunas há pelo menos uma escola do ensino primário e outra do primeiro ciclo do ensino secundário, ao passo que em cada sede municipal há também uma escola do segundo ciclo do ensino secundário geral.
No ano lectivo 2016, estiveram em pleno funcionamento 14 escolas do segundo ciclo do ensino geral, incluindo duas privadas, duas de formação de professores e três do ensino médio técnico-profissional.
A província do Bengo teve disponíveis cerca de 145 salas do segundo ciclo do ensino secundário, 51 do ensino médio técnico-profissional e 23 de formação de professores. António Quino disse que 39 por cento do universo estudantil são do sexo feminino, cuja idade vai dos 15 aos 41 anos.

Tempo

Multimédia