Províncias

Casas sociais para os jovens são entregues em Fevereiro

Pedro Bica | Caxito

O governo provincial do Bengo recomendou, na segunda-feira, na sua primeira reunião ordinária, que as casas do bairro social da juventude do Caxito sejam entregues durante a semana de comemorações do 4 de Fevereiro.

Em todo o país estão a ser construídas casas sociais para a juventude
Fotografia: Edmundo Eucílio | Caxito

O governo provincial do Bengo recomendou, na segunda-feira, na sua primeira reunião ordinária, que as casas do bairro social da juventude do Caxito sejam entregues durante a semana de comemorações do 4 de Fevereiro, Dia do Início da Luta de Libertação Nacional.
De acordo com o director provincial da Juventude e Desportos do Bengo, António Augusto João “Manga”, a entrega oficial das habitações será feita pelo ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, no dia 3 de Fevereiro.
O responsável lamentou o facto de existir pouca adesão por parte dos jovens do Caxito ao processo de candidaturas para as casas sociais, tendo salientado que a prioridade é para os residentes no município do Dande.
Um total de 90 residências do tipo T3 fazem parte do programa “Angola Jovem”, afecto ao Ministério da Juventude e Desportos, que prevê a edificação de mais de duas mil residências sociais para a juventude em todo o país.
As casas custam o equivalente em kwanzas a 45 mil dólares, devendo os seleccionados no sorteio, a ser realizado hoje, pagar uma renda de 25 mil kwanzas por mês. Os seleccionados já não serão obrigados a pagar um valor como entrada, factor apontado anteriormente por muitos candidatos como um impedimento para a adesão ao projecto.
Entre os requisitos para os candidatos, constam uma declaração de salários, atestado de residência, carta dirigida ao director da Juventude e Desportos, possuir conta no Banco de Poupança e Crédito e cópia do Bilhete de Identidade. 
Durante a primeira reunião ordinária, os membros do executivo local aprovaram o programa de trabalho para 2011 e as actividades comemorativas do Dia do Início da Luta Armada, tendo sido também informados sobre o Fórum Nacional de Combate à Fome e à Pobreza. Para efectivação deste evento, o governo orientou a realização de um seminário, entre os dias 31 de Janeiro e 4 de Fevereiro, no qual devem participar os directores províncias, administradores municipais e seus adjuntos, entre outros.
Os participantes tomaram ainda conhecimento do percurso da meia maratona denominada “Fuga para a resistência”, que visa recordar os antigos combatentes da primeira região político-militar.

Tempo

Multimédia