Províncias

Casos de malária no Bengo preocupam sector da saúde

A província do Bengo registou, durante o ano passado, 43.433 casos de malária, contra os 42.401 em igual período de 2010, disse ontem ao Jornal de Angola o director provincial do programa de combate à doença.

Os municípios de Nambuangongo e Ambriz são os mais afectados pela epidemia
Fotografia: Jornal de Angola

A província do Bengo registou, durante o ano passado, 43.433 casos de malária, contra os 42.401 em igual período de 2010, disse ontem ao Jornal de Angola o director provincial do programa de combate à doença.
Alberto Calubeteca garantiu que a redução dos casos de malária é fruto do trabalho de pulverização dos bairros e charcos de água com insecticidas, bem como de campanhas de esclarecimento junto da população. “Vamos continuar a trabalhar no sentido de se combater a doença, realizando campanhas de sensibilização junto das comunidades”, disse o responsável.
O director  do programa de combate à doença realçou que, durante o ano transacto, foram registados 89 óbitos, devido à malária, enquanto em 2010 foram notificados 170 casos mortais na província.
Os municípios de Nambuangongo, Ambriz e Dande são os mais afectados pela epidemia. No âmbito do programa de combate à malária a direcção provincial de saúde procedeu à distribuição gratuita de 19.500 mosquiteiros destinados a mulheres grávidas e crianças menores de cinco anos.
Para controlar a situação epidemiológica da malária no Bengo, os agentes de saúde têm estado a realizar palestras sobre a prevenção da doença nas comunidades e distribuem mosquiteiros impregnados com insecticida.
Alberto Calubeteca admitiu a necessidade de mais empenho no desenvolvimento de acções junto das comunidades para melhorar o saneamento básico, com o objectivo de combater a doença.

Tempo

Multimédia