Províncias

Casos de violência de género foram analisados em Caxito

Maiomona Artur | Caxito

A Direcção Provincial do Bengo da Família e Promoção da Mulher continua a desenvolver iniciativas para a redução dos casos de violência doméstica, disse ontem, na cidade de Caxito, a responsável do sector.

Um ângulo da cidade de Caxito onde foi realizada a conferência sobre violência doméstica
Fotografia: Santos Pedro

Isabel Van-Dúnem, que falava na abertura de uma conferência subordinada ao tema “Da Paz no Lar à Paz no Mundo:Juntos por uma Educação Segura no Combate à Violência”, salientou a importância de se reforçarem estratégias que permitam diminuir os casos de violência contra a mulher.
A responsável da maternidade do Hospital Provincial do Bengo, que falou sobre gravidezes precoces, referiu  que estes casos tendem a aumentar  e que as famílias devem ter papel preponderante na execução de  programas de educação sexual que esclareçam, principalmente as adolescentes, sobre as vantagens de saúde reprodutiva segura. Delfina Andrade declarou que os serviços de saúde reprodutiva são fundamentais na discussão em pormenor sobre a sexualidade por permitirem a redução da mortalidade materno infantil e que “os factores biológicos, psicológicos, sociais e económicos” constituem causas de gravidezes precoces.
A responsável da maternidade do Hospital Provincial do Bengo referiu a importância dos encarregados de educação dialogarem com os seus educandos sobre sexualidade
Quanto aos riscos de gravidezes precoces lembrou que as alterações nos corpos das jovem se reflectem na dilatação de vários órgãos, com riscos para a saúde, entre os quais sobressaem abortos e mortes do recém nascido e da parturiente.

Tempo

Multimédia