Províncias

Caxito abastecido com mais e melhor água

Alfredo Ferreira | Caxito

Perto de 42 mil habitantes de Caxito e da localidade do Porto Quipiri, na província do Bengo, vão passar a usufruir de água potável, com a conclusão das obras da futura Estação de Tratamento de Água (ETA), em construção no município do Dande, informou o presidente do conselho da administração da EPAL-EP.

Projecto inclui novas componentes que vão ajudar no abastecimento de água
Fotografia: Maria João

Leonídio Ceita, que foi a Caxito avaliar o grau de execução das obras da Estação de Tratamento de `Ágaua, disse ter ficado impressionado com o andamento dos trabalhos, que já estão na ordem dos 70 por cento, e lembrou que elas se enquadram nos planos do Governo Provincial do Bengo.
O projecto, subdivido em três fases, vai beneficiar, na primeira, 42 mil habitantes de Caxito e seis mil de Porto Quipiri.
Após a conclusão da obra, a previsão é atender cerca de 80 mil, até 2035, permitindo à população consumir mais água e de melhor qualidade.
A segunda fase do projectocontempla a expansão da rede de distribuição a ser executada em 2020 para atender 60 mil habitantes, em função do surgimento, em Caxito, de novas infra-estruturas, e a terceira vai ser projectada para 2035.
O presidente do conselho de administração garantiu que a Estação de Captação de Água Bruta de Caxito vai ter capacidade para bombear 5. 800 metros cúbicos/dia para a ETA e a do Porto Kipiri está dimensionada para 600 metros cúbicos/dia, mas vai ser  expandida para 1.800 metros cúbicos, em caso de aumento de população.
O projecto compreende ainda uma rede de distribuição de 58 quilómetros para a cidade de Caxito, localidade do Sassa Povoação, Açucareira e Porto Kipiri. A rede de distribuição vai ser estendida a 15 quilómetros. 
Estação de captação de Capari
Leonídio Ceita disse que as subestação que vão abastecer a população da centralidade do Capari vão, também, beneficiar os habitantes dos arredores da circunscrição.“A fase de construção da estrutura de betão está concluída. Portanto, a empreiteira vai começar a montar os equipamentos e o nosso pessoal da manutenção vai acompanhar a montagem, para garantir o funcionamento da estação em pleno”, disse.O projecto da subestação do Capari, referiu, começou a ser construído em Novembro de 2012 e, neste momento, já está na sua fase final.
O sistema inclui uma série de componentes que vão ajudar no abastecimento de água potável às populações destas áreas.O sistema de Capari possui uma capacidade de 100 litros por segundo e vai garantir a distribuição de água a esta centralidade.

Tempo

Multimédia