Províncias

Caxito precisa de todos para seguir em frente

Maiomona Artur | Caxito

A vice-governadora para a área social e política da província do Bengo, Elvira Van-Dúnem, disse na terça-feira, no Caxito, que durante o ano em curso a região vai dispor de novos edifícios.

Vista parcial da cidade onde estão em execuçaõ várias obras de impacto social
Fotografia: Jornal de Angola

A vice-governadora para a área social e política da província do Bengo, Elvira Van-Dúnem, disse na terça-feira, no Caxito, que durante o ano em curso a região vai dispor de novos edifícios.
Falando à imprensa no quadro das festividades do 31º aniversário da província do Bengo, acrescentou que o seu governo está a envidar esforços no sentido de melhorar as condições sociais em todos os municípios da região.
Para Elvira Van-Dúnem, o Caxito necessita da colaboração de todos, pois grande parte dos terrenos que podiam servir para a construção estão ocupados. Nesse sentido, considerou que a população deve mudar de mentalidade, colaborando nos vários projectos sociais programados pelo governo, para se melhorar a vida das pessoas e a imagem da vila.
A vice-governadora assegurou que, para se demolirem determinadas residências ao longo da cidade, o governo terá de deslocar algumas famílias. Além disso, anunciou que algumas vias secundárias e terciárias beneficiaram de reabilitação e restauro com o objectivo de garantir uma melhor circulação. A estrada nacional 100, que sai de Luanda/Caxito até à província do Uíge é uma realidade que veio melhorar a circulação interprovincial e comunal, o que antes era impossível.
Apontou também que os troços rodoviários do município de Nambuangongo, a sede Muxaluando, Kissama, Ambriz e a comuna da Bela Vista vão em breve receber obras de reabilitação.
Relativamente à rede hospitalar, referiu que a nível da província ela melhorou significativamente, pois os oitos municípios que compõem o Bengo possuem hospitais municipais, enquanto outros estão em vias de construção para aumentar a capacidade de atendimento.
Também na área da educação afirmou existirem grandes progressos, uma vez que todos os municípios têm escolas do primeiro e segundo ciclo, embora o ensino médio ainda seja inexistente em todos os municípios. Por outro lado, a instalação da Escola Pedagógica, afecta à Universidade Agostinho Neto, permite afirmar que o próximo município a beneficiar de um núcleo universitário será o dos Dembos. A intenção, adiantou, é congregar os estudantes dos municípios de Bula Atumba e Pango Aluquém no núcleo a ser construído brevemente nos Dembos.
Outra área que vai merecer a atenção do governo provincial é a localidade da Kissomeira, que aos pouco vai dispondo de uma nova estrada, sistema de água potável, energia eléctrica e serviços de saúde. Para a formação dos jovens, Elvira Van-Dúnem revelou que em todos os municípios da província existem centros de formação profissional, que desenvolvem competências aos interessados.
O Bengo, com oito municípios e uma população estima em 500 mil habitantes, que na sua maioria se dedica à agricultura e à pesca, tem tudo para se desenvolver economicamente. A província foi criada através da lei n 03/80 de 26 de Abril, tendo como capital Caxito, uma expressão da língua nacional kimbundo, que em português significa “pedaço de Carne”.

Tempo

Multimédia