Províncias

Caxito tem mais professores

Edson Fontes | Caxito

A província do Bengo conta com mais 1.322 professores, que concluíram este ano uma acção formativa na Escola de Formação de Professores Kimamuenho, em Caxito.

Instituição académica Kimamuenho vai continuar a primar pela qualidade do ensino
Fotografia: Arão Martins

Durante o acto de encerramento do ano lectivo 2014, o director da instituição, António Elias Correia, salientou que 283 alunos reprovaram e 156 desistiram.
De acordo com o responsável, no presente ano lectivo foram matriculados 1.761 alunos, dos quais 976 do sexo masculino, nas especialidades de Geografia/História, Instrução Primária, Matemática/Física, Biologia/Química, língua Inglesa, Francesa, Portuguesa e Educação Moral e Cívica.
A escola debateu-se com alguns problemas que condicionaram o processo de ensino e aprendizagem, como a falta de laboratórios de Química e Física, sala de informática e de campo multiusos para a prática desportiva e aulas de educação física, havendo também necessidade urgente de se reabilitar a escola, aquisição de novos aparelhos de ar condicionado e um grupo gerador, para melhorar a funcionalidade da instituição.
Durante o acto, testemunhado pelo director provincial da Educação, António Quino, foram premiados professores, estudantes e funcionários destacados no presente ano lectivo.
António Elias Correia apontou, para o ano de 2015, continuar a primar pela qualidade do ensino na instituição, combater a corrupção e o grau de absentismo, bem como a cábula.  A Escola de Formação de Professores Kimamuenho foi a primeira instituição de nível médio criada na província do Bengo, em 1993.

Tempo

Multimédia