Províncias

Centenas de deficientes no Bengo inseridos em projectos rentáveis

Edson Fontes |Caxito

O governo da província do Bengo prevê, para o ano económico de 2010, inserir no mercado de emprego 645 pessoas portadoras de deficiência, revelou a vice governadora para área económica.

O governo da província do Bengo prevê, para o ano económico de 2010, inserir no mercado de emprego 645 pessoas portadoras de deficiência, revelou a vice governadora para área económica.
Elvira Van-Dúnem, que falava na cidade de Caxito, defendeu a necessidade da valorização das pessoas portadoras de deficiência.
A sociedade, frisou, reconhece, cada vez mais, o papel dos portadores de deficiência no desenvolvido de acções que visam contribuir para o bem-estar das populações.
A vice-governadora referiu que, na província do Bengo, estão em curso acções de formação técnico profissional, em vários sectores, no sentido de melhorar o nível de vida dos portadores de deficiência.
“Foram inseridos no mercado de emprego, nos municípios do Dande, Icolo e Bengo, Ambriz e Dembos, 94 portadores de deficência”, disse.
Outros deficientes, revelou, estão a beneficiar do projecto “Coca-Cola”, no qual o deficiente deve desenvolver o seu próprio negócio, recebendo kits para a integração social.
Elvira Van-Dúnem afirmou que, este ano, foram distribuídas cadeiras de rodas, triciclos manuais, motorizadas, muletas, bengalas para cegos, bens alimentares e roupa usada aos deficientes físicos e famílias.
A província do Bengo tem cerca de 3.633 pessoas portadoras de deficiência.

Tempo

Multimédia