Províncias

Chuva devolve a alegria aos campos de Paranhos

Pedro Bica e Edson Fontes | Caxito

Agricultores da região agrícola de Paranhos manifestam-se bastante satisfeitos com as chuvas que caíram na região de Caxito, na província do Bengo, nos últimos três dias.

Agricultores revelam que estão já a ser feitos a preparação da terra para o cultivo
Fotografia: Edmundo Eucílio | Bengo

Agricultores da região agrícola de Paranhos manifestam-se bastante satisfeitos com as chuvas que caíram na região de Caxito, na província do Bengo, nos últimos três dias.
Ontem, foi possível constatar o trabalho de limpeza dos campos já cultivados e a alegria estampada nos rostos dos camponeses. Para Domingos Fernando, que pratica a agricultura familiar, o início das chuvas é bem-vindo, uma vez que garante as condições necessárias para as sementeiras do milho, beringela e gimboa.
O agricultor revelou que estão já a ser feita a preparação da terra para o próximo período agrícola, que pode ser aberto entre os meses de Julho e Agosto.
Domingos Fernando disse que a falta de chuvas provocou grandes prejuízos às culturas do milho e da banana. Amadeu Chipoco, agricultor há mais de 10 anos, sublinhou a qualidade dos solos da região, mas adiantou que a falta de chuvas atrasou as sementeiras.
“Estamos a preparar a terra para depois colocar as sementes de repolho, tomate, pimento, beringela e milho, em grande escala, tendo em conta que o terreno é fértil para o cultivo desses produtos”, garantiu.
O agricultor Armando Pedro manifestou-se satisfeito pelas chuvas dos últimos três dias, mas lamentou o facto de o perímetro agrícola estar sem energia eléctrica há mais de um mês, o que impede o funcionamento da electrobomba para fazer a rega dos campos quando há falta de chuva.
Neste momento, a maioria dos agricultores da vila dos Paranhos está a fazer a colheita de grandes quantidades da beringela, gindungo, tomate e gimboa, produtos que são comercializados nos principais mercados de Caxito e Luanda.
A zona agrícola dos Paranhos foi criada pelo governo, com vista a acolher e reintegrar socialmente os ex-militares, que foram desmobilizados nos processos de paz de Bicesse e Lusaka.
A região conta com uma área residencial, escola, serviços de saúde e um sistema de energia solar, o primeiro do género no país, oferecido pela British Petroleum em Junho de 2004, no âmbito de um acordo rubricado com o Ministério da Energia e Águas.
As autoridades da província do Bengo estão empenhadas em acções de combate à pobreza, através da construção de infra-estruturas escolares, sanitárias, estradas, mercados e habitações sociais.

Tempo

Multimédia