Províncias

Criadas condições para o início das aulas

Maiomona Artur| Caxito

O director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia, António Quino, revelou ontem, na cidade de Caxito, estarem criadas as condições para que o ano académico 2015 decorra sem sobressaltos.

Aumenta o número de escolas construídas e reabilitadas na região para que mais crianças possam ser inseridas no sistema normal de ensino
Fotografia: Maria João| Bengo

Informou que 27.150 vagas estão disponíveis para a população estudantil da região, das quais 7. 655 para iniciação, 11.212 para a primeira classe, 5.886 para a sétima classe e 2.400 para a décima classe.   
António Quino sublinhou que, durante o ano transacto, o sector que dirige matriculou 91 mil alunos da iniciação à 12ª classe e está previsto superar o número no corrente ano, devido ao aumento de escolas construídas no âmbito do Programa de Investimentos Públicos.
Apelou aos docentes para cumprirem com zelo e dedicação os planos e programas de trabalho traçados para o ano em curso, para que os objectivos preconizados sejam alcançados.
“Gostava que as entidades administrativas, religiosas e tradicionais e as colectividades auxiliassem o controlo e inspecção da actividade docente, com destaque para a regularidade, pontualidade e cumprimento das suas obrigações profissionais”, afirmou.
O director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia quer mais envolvimento no trabalho por parte dos funcionários do sector, no sentido de se inverter o quadro observado em 2014. Apontou o não cumprimento integral de normas e procedimentos superiormente aprovados para as aulas, a falta de acompanhamento dos alunos nas aulas, o mau uso do material didáctico e o não funcionamento de conselhos pedagógicos como factores que  contribuíram negativamente para o bom funcionamento das escolas. Igualmente são apontadas as fraquezas do desconhecimento do sistema de avaliação em curso, a distribuição da carga horária, a organização e gestão escolar, a planificação didáctica e duração do trabalho do corpo docente, pelo que pediu mais responsabilidades por parte dos docentes e responsáveis das escolas.
A Direcção Provincial da Educação, Ciências e Tecnologias programou a realização de encontros técnicos, visitas de constatação aos municípios e a criação de núcleos de desporto nas escolas. António Quino disse ser satisfatório o grau de aproveitamento escolar na província do Bengo, tendo revelado que os índices de aprovação rondam os 85 por cento.
O Ministério da Educação programou para 2015 várias actividades, tais como o processo de avaliação e monitorização das acções de formação técnica e pedagógica dos professores, capacitação de docentes com habilitações inferiores à nona classe, através de ensino aberto à distância até 2017 e a criação de novos cursos técnicos.

Tempo

Multimédia