Províncias

Curso de literacia financeira para os estudantes do Bengo

Edson Fontes | Caxito

O projecto de inserção de literacia financeira no sistema de ensino, nas disciplinas de matemática, história, línguas portuguesa, inglesa e francesa, que o Banco Nacional de Angola tem vindo a levar a cabo, em parceria com o Ministério da Educação, foi apresentado terça-feira em Caxito, na província do Bengo.

Alunos do primeiro e segundo ciclos da província do Bengo passam a saber como gerir da melhor forma os recursos financeiros disponíveis
Fotografia: Santos Pedro

A vice-governadora para o Sector Político e Social, Maria Augusta Peixoto, que fez a  apresentação do projecto, realçou a sua importância e disse que o mesmo visa  desenvolver as capacidades das crianças e jovens na gestão dos recursos financeiros presentes e futuros.
Maria Augusta Peixoto deu a conhecer aos participantes que a literacia financeira não depende do nível de renda ou de escolaridade,  mas significa viver bem com o dinheiro que se tem. “Não é uma nova disciplina, mas sim um conjunto de conteúdos transversais que o professor deve enquadrar no seu plano de aulas e trabalhar com os alunos.”
Para a governante, a apresentação do projecto a nível da província demonstra que existem recursos humanos formados e altamente capacitados, para transmitir os conhecimentos adquiridos pelos demais professores, das cinco disciplinas abrangidas no referido projecto.
Maria Augusta Peixoto recordou que o projecto-piloto foi lançado a nível nacional em 2015, tendo como base o protocolo assinado pelo Banco Nacional de Angola e o Ministério da Educação. As províncias de Luanda, Cuanza Sul, Namibe e Zaire, também, se fizeram presentes.
Sublinhou que a entidade gestora do projecto teve a visão de iniciar a sua implementação nas escolas, como espaços privilegiados para o aprofundamento dos conhecimentos. Prevê-se, durante o ano em curso, que o projecto se estenda a todas as classes do primeiro e segundo ciclo, ensino técnico e formação de professores, segundo a vice-governadora da província do Bengo, que acrescentou que "vão ser reforçadas as acções formativas, durante a pausa pedagógica do segundo trimestre e nas duas primeiras semanas de Setembro.”
O director provincial da Educação, Ciências e Tecnologia, António Quino, disse que, através de metodologias e ferramentas onde se incluem sessões de sensibilização, informação, oficinas de trabalho e jogos lúdico-pedagógicos, se pretende criar momentos de reflexão e debates adequados ao público-alvo.
Neste âmbito, acrescentou, o objectivo maior passa por envolver os alunos, com o objectivo de se simular atitudes e comportamentos que levem à tomada de decisões esclarecidas e responsáveis, para melhorar os conhecimentos e atitudes financeiras, apoiar a inclusão financeira, desenvolver hábitos de poupança, promover o recurso responsável ao crédito e criar hábitos de precaução. Participaram do acto de lançamento do projecto de inserção de literacia financeira directores municipais da Educação e de escolas do primeiro e segundo ciclo, ensino médio e de formação de professores, representantes do Ministério das Finanças e demais convidados.

Tempo

Multimédia