Províncias

Defendido mais diálogo com adolescentes

A necessidade das famílias dialogarem mais com os adolescentes sobre matérias ligadas à sexualidade na juventude foi defendido em Caxito, pela directora provincial da Família e Promoção da Mulher.

Adolescentes aconselhadas a darem prioridade aos estudos como defesa de ambientes nocivos
Fotografia: Santos Pedro

Isabel Pereira Van-Dúnem explicou que este tipo de conversas faz com que os adolescentes tenham uma visão mais clara sobre a sexualidade e a forma de prevenção das gravidezes precoces.
A província do Bengo tem registado um crescimento de gravidez precoce, situação que preocupa as autoridades sanitárias e a sociedade civil, pois é apontada como umas das causas principais de abandono escolar por parte das raparigas.
A responsável apontou algumas causas deste fenómeno, como resultado da falta de orientação por parte dos pais e início precoce da actividade sexual por parte dos jovens e adolescentes. Aconselhou as jovens mulheres a darem prioridade à formação técnico-profissional e académica, para que possam estar inseridas no mercado de trabalho e contribuírem para no desenvolvimento da província do Bengo e do país.
A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher vai continuar a realizar palestras sobre o resgate dos valores morais, consequências da gravidez precoce e transmissão das doenças por via sexual. Entretanto, o director provincial da Saúde no Bengo, Gonçalo Francisco, disse que a humanização é um processo contínuo que se traduz em gestos de solidariedade, sensibilidade e compreensão e os profissionais do sector devem trabalhar com uma visão humanística, no sentido de ver o doente como um ser humano e não como um objecto sem direitos.
Gonçalo Francisco falava na abertura da Semana Nacional da Humanização na província do Bengo e reconheceu que ainda que é necessária uma atitude de respeito e digna no atendimento dos pacientes. Durante a jornada vão ser realizadas palestras subordinadas à humanização nos cuidados de saúde, a­mor ao próximo, generosidade, paz e tolerância, ética e deontologia em saúde e a conduta dos profissionais de saúde na comunicação do óbito.
No quadro da Semana Nacional do Humanização foi inaugurada o Hospital Geral do Bengo o gabinete do utente para os pacientes e outros cidadãos poderem reclamar, sugerir e criticar o atendimento e funcionamento dos serviços da unidade sanitária.

Tempo

Multimédia