Províncias

Desenvolvimento do Bengo merece aplausos dos jovens

Alfredo Ferreira | Caxito

O nível de desenvolvimento do Bengo foi aplaudido por 25 angolanos residente nas regiões de Oshana, Ohangwena, Omusati e Oshikoto, na Namíbia.

Jovens falam com membros do Governo
Fotografia: Edmundo Eucílio | Caxito

O chefe da delegação, Francisco Correia, cônsul de Angola em Oshikoto, disse que o objectivo da visita dos jovens foi  conhecer a realidade política social e económica da região.
Após uma visita guiada por vários empreendimentos sociais que estão a ser construídos, reconheceu que o Governo está empenhado na melhoria da qualidade de vida das populações.
O diplomata encorajou o Executivo a continuar com os projectos agrícolas e energéticos na província, por serem sectores fundamentais para a diversificação da economia do país.
Ao realçar que as relações entre Angola e a Namíbia são boas, disse ser necessário um melhor intercâmbio entre empresários dos dois países, para o desenvolvimento social e económico dos dois países.
A angolana Laureth Bernardo, residente na Namíbia há sete anos, disse, por seu lado, que o Governo angolano está a trabalhar e aos poucos são visíveis os sinais destinados a proporcionar melhores condições de vida à população. “Desde 2005 que não vinha a Angola e hoje constatei que o meu país está a melhorar em vários sectores, como na construção de habitações sociais, barragens e na agricultura”, disse a jovem, acrescentando que muitos casos referidos no estrangeiro sobre Angola não correspondem à realidade.
Os jovens angolanos residentes na Namíbia foram recebidos pelo secretário-geral do Governo do Bengo, que apresentou o plano de desenvolvimento e as potencialidades que a região possui.
Em sete horas de estada em Caxito, a delegação visitou a Barragem das Mabubas, as obras de construção dos sistemas de captação, tratamento e distribuição água das Mabubas e Porto Quipiri, o projecto residências das Mabubas e o projecto agrícola da Caxito Rega.

Tempo

Multimédia