Províncias

Diminuem casos de violência doméstica

Maiomona Artur | Caxito


O Centro de Aconselhamento Familiar da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher (DIFAMU) no Bengo registou de Janeiro a Dezembro mais de 250 casos de violência doméstica, contra 354 de igual período do ano anterior, revelou ontem, na cidade de Caxito, a sua responsável.

Isabel Van-Dúnem Paim disse ao Jornal de Angola que houve uma diminuição significativa devido ao trabalho de sensibilização e palestras realizado pelos técnicos da Direcção.
A fuga à paternidade, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, ameaça de morte, abandono de lar, privação de bens e liberdade, adultério e ofensas corporais são os casos que mais deram entrada no Centro de Aconselhamento Familiar.
A maior parte das queixas recebidas tem a ver com o incumprimento de mesada por parte dos pais. Muitos casos de violência doméstica de difícil resolução no Centro são encaminhados aos órgãos judiciais. Outros são resolvidos internamente através do diálogo permanente. “
Por este facto, muitas famílias têm hoje cultura de denúncia de várias situações anómalas que afligem a sua integridade física, psicológica e moral”, enfatizou.
A falta de condições sociais e de formação leva muitas famílias à desunião e a comportamentos menos abonatórios para uma convivência sadia e harmoniosa.
A direcção do MINFAMU vai continuar no próximo ano a mobilizar as comunidades sobre a importância e o reforço do diálogo, formação de recursos humanos e a divulgação da Lei Contra a Violência Doméstica em todos os municípios do Bengo.

Tempo

Multimédia