Províncias

Ensino especial tem vagas

Edson Fontes e Alfredo Ferreira | Caxito

A escola do ensino especial de Caxito, na província do Bengo, tem 145 vagas para alunos com deficiência física ou mental, disse ontem ao Jornal de Angola a directora da instituição.

Algumas escolas do segundo ciclo recebem alunos com necessidades especiais
Fotografia: Benjamim Cândido

Feliciana Bartolomeu revelou que, no ano passado, a escola matriculou 215 alunos e desde a inauguração já transitaram 1.308 estudantes. Para o presente ano lectivo já estão matriculados 182 alunos. Em geral, os alunos apresentam problemas visuais, auditivas e orais.
O ensino é assegurado, em três turnos, por 29 professores especializados. O material didáctico é fornecido pela direcção provincial da Educação e o Instituto Nacional para a Educação Especial.
Além deste estabelecimento de ensino, algumas escolas do segundo ciclo, bem como o centro de formação de professores Kimamuenho e a escola politécnica do Bengo recebem alunos com deficiência física ou mental que transitaram do primeiro ciclo do ensino secundário.

Ensino superior

Trezentos jovens provenientes de vários pontos do país terminaram em Caxito, província do Bengo, o curso preparatório de acesso ao ensino superior, promovido pelo secretariado municipal da JMPLA no Dande.  Sob orientação de oito instrutores, durante 15 dias os participantes refrescaram os conhecimentos de Matemática, Língua Portuguesa, Literatura Africana, Psicologia e História.
No acto de encerramento, o primeiro secretário provincial da JMPLA, José Domingos Muginga, sublinhou a importância da formação no desenvolvimento humano e exortou os jovens a terem um comportamento exemplar na sociedade, “porque sois vós os garantes do futuro”.
A formanda Engrácia Pinto, satisfeita pela iniciativa, elogiou a atitude da organização juvenil do MPLA pela realização gratuita do curso de preparação académica dos candidatos ao ensino superior na província do Bengo.

Tempo

Multimédia