Províncias

Escassez de medicamentos no hospital provincial do Bengo

A falta de meios financeiros para aquisição de bens alimentares e medicamentos essenciais para assistência dos pacientes, no Hospital Provincial do Bengo, tem criado, nos últimos tempos, embaraços às autoridades sanitárias e à população local.

A falta de meios financeiros para aquisição de bens alimentares e medicamentos essenciais para assistência dos pacientes, no Hospital Provincial do Bengo, tem criado, nos últimos tempos, embaraços às autoridades sanitárias e à população local. 
A informação foi avançada ontem, na cidade de Caxito, pelo director geral do Hospital Central do Bengo, António Martins, sublinhando que a situação é “extremamente preocupante”.
 O responsável frisou que as áreas da lavandaria e de apoio geral, que asseguram o funcionamento do hospital, enfrentam dificuldades de vária ordem.
 António Martins disse que a alimentação para os doentes está a escassear e  os fármacos que asseguram o fornecimento do Banco de Urgência e para  os doentes internados são insuficientes.
 Apelou as autoridades competentes e as organizações não governamentais no sentido de apoiar os doentes desta unidade hospitalar, com bens alimentares e medicamentos.
O Hospital Provincial do Bengo conta actualmente com uma capacidade de internamento de 172 pacientes.
Tem banco de urgência, farmácia, banco de sangue, sala de RX (raio x), seis salas de internamento e uma de estomatologia.

Tempo

Multimédia