Províncias

Escassez de produtos da quadra de Natal preocupa habitantes da cidade do Caxito

Edson Fontes | Caxito

A poucos dias das festas do Natal e do fim de ano é notória a correria na cidade do Caxito pelos produtos próprios da época. No mercado, o bacalhau, batata, azeite, grão- de-bico são os produtos mais procurados.

Comerciantes encontram dificuldades no transporte de produtos próprios da época
Fotografia: Santos Pedro

A poucos dias das festas do Natal e do fim de ano é notória a correria na cidade do Caxito pelos produtos próprios da época. No mercado, o bacalhau, batata, azeite, grão- de-bico são os produtos mais procurados. O Jornal de Angola apurou junto de comerciantes do Dande que o abastecimento de produtos da quadra festiva é muito deficiente. Os proprietários dos estabelecimetos também têm dificuldades de transporte.  
Na cidade do Caxito, quem quer produtos da época das festas vai ao mercado paralelo onde os preços são muito altos mas há tudo. “Infelizmente, todos os anos, sobretudo neste período do ano tudo tende a subir de preço e, muito das vezes, os salários não dão para muito”, disse um comerciante.
Morais António, vendedor  num dos mercados do Caxito, referiu que apesar da falta de produtos para o Natal que se verifica em alguns  estabelecimentos comerciais, nos mercados informais há todos os produtos e todos vão poder fazer as suas compras, mesmo que tenham de pagar um pouco mais.
Lembrou que, neste período, muitas pessoas se deslocam a Luanda para se juntarem às suas famílias e a cidade do Caxito fica com pouco movimento. Esate ano não vai ser indiferente.
Maria de Fátima, gerente do Armazém Godinho, disse que o seu estabelecimento está a comercializar todo tipo de bebidas, fuba, arroz, massas alimentares, óleo vegetal, cebola, batata, feijão e bacalhau. “Os produtos vendidos no nosso estabelecimento para a época do Natal têm qualidade”, salientou. A garrafa de vinho tinto está a ser comercializado a 400 kwanzas, uma caixa de cerveja Cuca a 1.950,  a grade de gasosa   em lata 1.700 e o quilo de bacalhau custa dois mil kwanzas.
Nas casas comerciais visitadas pela nossa reportagem, um pacote de massa alimentar é vendido a 150 kwanzas,  um frasco de vinagre a 150, uma lata de manteiga 550, um cartão de  ovos 900 e a  lata de azeite varia entre 400 e 800 kwanzas.  
Maria Domingas, vendedora ambulante, disse à nossa reportagem que o  negócio está fraco. Vai adquirir brinquedos em Luanda para revender no Caxito. Anice Pedro, também vendedor ambulante, lamenta a escassez de produtos na cidade do Caxito. “Ainda não vi ninguém com  uma árvore  de Natal ou com um simples brinquedos. Caxito não tem grandes lojas ou armazéns como em Luanda, onde a população consegue adquirir produtos de Natal ”, frisou.
 O porta-voz do Comando Provincial dos Serviços de Bombeiros e Protecção Civil no Bengo, Baptista Morais, disse que todos os anos são dadas indicações para serem elaborados planos especiais durante a quadra festiva, para prevenir acidentes, sobretudo incêndios.

Tempo

Multimédia