Províncias

Ex-militares recebem apoio

Ex-militares concentrados em Paranhos e Bucula, arredores do município do Dande, receberam sexta-feira bicicletas e kits de trabalho de campo, no quadro das comemorações do 17º aniversário da criação do Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-Militares (IRSEM), assinalado sábado.

Ex-militares concentrados em Paranhos e Bucula, arredores do município do Dande, receberam sexta-feira bicicletas e kits de trabalho de campo, no quadro das comemorações do 17º aniversário da criação do Instituto de Reintegração Socioprofissional dos Ex-Militares (IRSEM), assinalado sábado.
Em declarações à Angop, o chefe do serviço provincial do IRSEM, Ezequiel Paulo, disse que, além de bicicletas, os ex-militares receberam mangueiras de rega e máquinas de soldadura.
O responsável afirmou que para minorar as dificuldades que afligem os ex-militares no Bengo, a direcção que dirige está a trabalhar em 15 projectos, nos domínios de agro-pecuária, mecânica auto, carpintaria, pesca artesanal, serralharia, dos quais dez estão aprovados e quatro em fase de execução. Na província do Bengo, o IRSEM controla 3.893 ex-militares, dos quais 980 são assistidos pelo IRSEM.

Projectos sociais

O presidente da Associação de Apoio aos Combatentes das Ex-FAPLA (ASCOFA), brigadeiro António Fernando Samora, encorajou os ex-militares na província do Bengo a aderirem aos programas de combate à fome e pobreza.
O responsável falava no acto que contou com a participação de duas centenas de ex-militares filiados na ASCOFA, tendo referido que a participação nos projectos ajuda os mesmos na sua inserção na sociedade. Fernando Samora destacou os projectos ligados à agricultura, serralharia, corte e costura, moageira, mecânica e pequenos negócios direccionados à população em geral e em particular aos antigos combatentes.
O presidente da ASCOFA manifestou a sua satisfação quanto ao projecto agrícola, executado pelo IRSEM, denominado Progresso I, II e III, que contempla mais de 55 ex-militares, que continuam a trabalhar para o sustento familiar.
Os ex-militares da FAPLA filiados na ASCOFA pediram às entidades competentes que resolvam o processo de reforma das pessoas que já estão inseridas nas listas publicadas, bem como a revisão da qualidade dos ex-militares no Bengo. Durante a jornada, o presidente da ASCOFA visitou vários projectos.

Tempo

Multimédia