Províncias

Famílias ficaram ao relento no município dos Dembos

Alfredo Ferreira| Dembos

Pelo menos 20 famílias residentes na sede municipal dos Dembos, na província do Bengo, ficaram desalojadas, em consequência das fortes chuvas que se abateram na região, durante a semana passada, terem destruídas as suas casas, revelou ontem o chefe de secção local para os serviços sociais.

Pereira Fula diz que estão a ser criadas todas as condições para apoiar os sinistrados
Fotografia: Edmundo Eucílio |Dembos

Pereira Fula Massa referiu que além da destruição de dezenas de residências, as chuvas originaram a queda de árvores, escolas e espaços de lazer para a juventude.
A Administração Municipal dos Dembos está a envidar esforços no sentido de dar solução à situação e já solicitou um reforço ao Governo do Bengo para apoiar as famílias afectadas. O chefe de secção municipal dos Dembos para os serviços sociais informou que, tão logo os bens de apoio cheguem à região, as famílias vão ser contempladas com chapas de zinco, para que cada uma possa reabilitar e reconstruir a sua residência.
Pereira Fula Massa informou que os bairros da Banza, Cafuta, Quipungo, Quinzala, Fátima e Caungo são as zonas mais afectadas pelas chuvas, onde as pessoas, por razões de insegurança, se refugiaram em casa de parentes.
O responsável pediu, ainda, à população para manter a calma, evitar caminhadas durante a chuva e distanciar-se ao máximo de cabos eléctricos, para evitar acidentes e mortes.
O município dos Dembos, que fica a cerca de 140 quilómetros da vila de Caxito, possui quatro comunas: Quibaxe, Coxe, Paredes e Piri. A população dedica-se fundamentalmente à agricultura.

Tempo

Multimédia