Províncias

Gestores em formação no Bengo

Pedro Bica | Caxito

A necessidade urgente dos gestores dos hospitais municipais e dos centros de saúde dominarem as técnicas básicas de administração hospitalar foi defendida na sexta-feira, no Caxito, capital do Bengo, pelo facilitador do curso de Gestão Hospitalar, António Martins.

A necessidade urgente dos gestores dos hospitais municipais e dos centros de saúde dominarem as técnicas básicas de administração hospitalar foi defendida na sexta-feira, no Caxito, capital do Bengo, pelo facilitador do curso de Gestão Hospitalar, António Martins.
De acordo com o formador, a ideia é apetrechar os administradores do sector da saúde de instrumentos úteis relativamente ao planeamento, organização, liderança e controlo hospitalar. Outro grande objectivo é transmitir aos participantes a mensagem de que toda a sua acção quotidiana também se deve reflectir no atendimento dos pacientes, que diariamente acorrem às unidades sanitárias.
Falando ao Jornal de Angola, no decurso do terceiro dia da formação, António Martins revelou que a acção formativa se enquadra no âmbito das preocupações do Ministério da Saúde.
Na sexta-feira, os técnicos de saúde das províncias do Bengo, Malange e Kwanza-Norte abordaram o tema dos indicadores hospitalares, subdivido em duas sessões, com trabalhos individuais. A definição dos mesmos, a selecção, utilidade e fontes de dados constituíram as grandes linhas de orientação do terceiro dia da formação, que decorre no Caxito. António Martins disse que a utilização racional da gestão hospitalar permite que as unidades sanitárias humanizem cada vez mais os serviços.

Tempo

Multimédia