Províncias

Governador pede mais investimentos no sector

Pedro Bica| Caxito

O governador do Bengo, João Miranda, exortou terça-feira em Caxito os empresários a apostarem mais na actividade de exploração turística, um sector com poucos investimentos.

Bengo é um espaço de interesse turístico devido ao seu potencial que permite oferecer aos turistas uma grande variedade de lazer
Fotografia: Jornal de Angola

João Miranda disse que a província é uma das que possuem um vasto mosaico turístico, bastando que se dê maior atenção às acções com vista ao desenvolvimento do sector.
O governante falava durante o acto de tomada de posse dos directores provinciais das Obras Públicas, Edgar dos Santos, e do Comércio, Hotelaria e Turismo, António da Silva.
João Miranda pediu aos recém empossados maior dinamismo para que as ideias sejam traduzidas na prática, no sentido das populações sentirem os benefícios da acção do Governo Provincial do Bengo.
“A falta de investimentos e realizações na área do turismo levou-nos a conferir posse à actual direcção, com o intuito de vê-la mais actuante, para que possamos atrair investidores, quer nacionais, quer estrangeiros”, concluiu o governador.
António da Silva, director provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo, afirmou que ao longo do seu mandato vai procurar imprimir mais trabalho, visando potenciar a indústria turística da região. O responsável revelou que o desafio imediato é captar investimentos, para que aos poucos os enormes recursos naturais sejam reconhecidos e explorados para gerar riqueza para o país. Relativamente ao concurso das sete maravilhas naturais de Angola, em que a província concorre com as Falésias, António da Silva garantiu que estão gizadas acções, com vista a uma maior promoção.
“Vamos procurar conhecer melhor o regulamento interno a nível nacional e só depois é que imprimimos uma dinâmica, para que possamos tirar proveito desta maravilha que está a concurso”, revelou. O director provincial assegurou que a região é possuidora de muitas outras maravilhas que são desconhecidas. Daí ter apelado aos órgãos da Comunicação Social para divulgarem as belezas naturais do Bengo.
A ideia é juntar nos próximos tempos jovens enquadrados nas mais diversas organizações juvenis, cuja tarefa é conhecer e valorizar a riqueza turística local, indicou.
A província do Bengo é tida como um espaço de interesse turístico, devido ao seu potencial, que permite oferecer aos turistas uma variedade significativa de lazer e sossego.
Os excursionistas podem praticar na região o turismo de observação, fotográfico, ecológico, cultural, de sol e praia, de caça, rural, agro-turismo e desportivo, avançou.
Os locais de interesse turístico que têm atraído os visitantes no Bengo são a Coutada do Ambriz e as praias da Pambala, no município do Dande, as praias da Barra do Dande, Kifuca, Inhembe, Kincancala e as quedas do rio Luvi, Nvunguna e Kilungo, que no seu todo clamam por investimentos básicos.
As lagoas da Ibendua, Sungui, Úlua, Murima, Loge, os rios Onzo e Dande constam também das variedades de atracções turísticas existentes na terra do “Jacaré Bangão”.
O santuário da Igreja de Santa Ana, a Fortaleza do Ambriz, o Túmulo de Dom Afonso Maleka, o Marco de Kaculo Kahenda e o Fortim do Kiage são também locais de atracção turística.

Tempo

Multimédia