Províncias

Governador vê condições para a peregrinação à Muxima

O governador da província do Bengo, João Bernardo de Miranda, manifestou, ontem, a sua satisfação pelo grau de execução dos preparativos da peregrinação à Nossa Senhora da Muxima, a realizar-se nos dias 4 e 5 de Setembro.

Fiéis da Igreja Católica durante o culto da última peregrinação à Muxima no ano passado

O governador da província do Bengo, João Bernardo de Miranda, manifestou, ontem, a sua satisfação pelo grau de execução dos preparativos da peregrinação à Nossa Senhora da Muxima, a realizar-se nos dias 4 e 5 de Setembro.
João Miranda esteve ontem no município da Kissama, para se inteirar do estado organizativo da peregrinação, as vias de acesso ao santuário e as condições de alojamento dos peregrinos, assim como dos serviços básicos que serão disponibilizados à população.
O governante disse estar optimista na realização exitosa da peregrinação à Muxima, apesar de ainda existirem algumas dificuldades organizativas.
Após a inspecção, o governador recomendou que se melhore alguns troços da via Cabala/Muxima que estão somente terraplanados devido à poeira, bem como o percurso da procissão de velas na vila da Muxima, sede do município da Kissama.
Recomendou ainda que se melhore a qualidade das barracas de venda de alimentos e bebidas, assim como a higiene nestes locais.
A vila da Muxima, onde se encontra a Igreja da Nossa Senhora da Muxima, no município da Kissama, dista 180 quilómetros de Caxito, sede da província do Bengo, e a cerca de 130 quilómetros de Luanda.
Este ano, a peregrinação à Nossa Senhora da Muxima terá como lema “Com a virgem Maria oremos pelo nosso dia-a-dia”. A eucaristia solene no domingo (5 de Setembro) será celebrada pelo bispo da Diocese do Sumbe (província do Kwanza-Sul), dom Bendito Roberto.
Tradicionalmente realizada em Setembro, a romagem ao Santuário da Nossa Senhora da Muxima durava três dias, mas este ano será feita apenas em dois dias, segundo anunciou a organização, tendo apontado a facilidade de acesso e as condições de acomodação na vila para o número crescente de peregrinos como motivos para esta alteração.
A festa, em homenagem à Nossa Senhora da Muxima, acontece anualmente desde 1833. No ano de 2008, a peregrinação decorreu excepcionalmente de 15 a 17 de Agosto, devido à realização das eleições legislativas em Angola, a 5 de Setembro.
Pela sua importância e significado histórico, a Igreja de Nossa Senhora da Muxima (que quer dizer coração em língua nacional kimbundu), construída no final do século XVI, foi considerada monumento nacional em 1924.
Os “fiéis” acorrem à Muxima, cuja imagem de Nossa Senhora é a maior devoção popular em Angola, para falarem das suas preocupações, angústias e desejos.

Tempo

Multimédia