Províncias

Governador visita Muxima

Edson Fontes | Bengo

O governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, visitou ontem, a vila da Muxima, município da Kissama, para avaliar o funcionamento da administração local e inteirar-se da preparação da peregrinação ao Santuário, que este ano se realizará nos dias 4 e 5 de Setembro próximo.

Párocos durante uma homilia no Santuário da Nossa Senhora da Muxima
Fotografia: Kindala Manuel

 
O governador do Bengo, João Bernardo de Miranda, visitou ontem, a vila da Muxima, município da Kissama, para avaliar o funcionamento da administração local e inteirar-se da preparação da peregrinação ao Santuário, que este ano se realizará nos dias 4 e 5 de Setembro próximo.
O governante, disse, estar a visita dirigida para a busca de soluções para melhoria das condições de habitabilidade e de acesso ao Santuário da Nossa Senhora da Muxima, a qual acorrem muitos cidadãos nacionais e estrangeiros para participarem nas elebrações religiosas.
“Devemos encontrar soluções comuns com as autoridades tradicionais locais, funcionários da administração municipal e da Diocese de Viana”, sublinhou.
O governo do Bengo está a trabalhar também para melhorar as condições dos munícipes, referiu João Miranda, que apelou ao esforço de todos para se atingir este desiderato. “É preciso que todos nos unamos e emprestemos o nosso contributo para o desenvolvimento da localidade”, frisou.
João Miranda visitou o hospital municipal, as obras das residências dos enfermeiros, a fortaleza, a estação de captação de água e o Santuário da Nossa Senhora da Muxima 

Energia, educação e Saúde
 
O governador do Bengo foi informado pelo administrador municipal João Martins que a vila da Muxima é abastecida em energia por grupos geradores, os quais não satisfazem a procura e que a distribuição de água potável pelos sete chafarizes é insuficiente
Cinco mil 231 alunos frequentam o primeiro e segundo ciclos em aulas ministradas por 216 professores nas 26 escolas públicas do município e com respeito a saúde o hospital atende diariamente 30 a 45 pacientes nos serviços de pediatria, medicina geral, cirurgia e obstetrícia, resumiu o administrador. Solicitou uma morgue para o município.
Com uma superfície de 12.045 quilómetros quadrados, o município da Kissama abrange as comunas de Cabo Ledo, Demba Chio, Mumbondo, Kixinge, além da com o mesmo nome, onde vivem perto de 22 mil e 500 pessoas e cuja actividade laboral é rincipalmente a agricultura e a pesca artesanal.

Tempo

Multimédia