Províncias

Governo Provincial do Bengo vai liquidar dívidas em atraso

Alfredo Ferreira | Caxito

A Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia do Bengo vai começar a partir do próximo mês a efectuar o pagamento das dívidas referentes a retroactivos de mais de 1.500 professores do ensino primário e secundário daquela região, num montante de perto de dois mil milhões de kwanzas, anunciou ontem o seu titular.

Vista parcial da cidade de Caxito onde professores vão começar a receber retroactivos
Fotografia: Maria Manuel António João | Edições Novembro

António Quino referiu que, a­lém dos retroactivos de 2007 a 2016, vão ser pagos os subsídios de férias e de exames. “Os professores fizeram prova de vida, entre Outubro e Novembro de 2016, e estamos a efectuar o registo das contas bancárias, para que, na primeira quinzena de Abril, se faça o depósito dos valores”, disse.
O director provincial da Educação do Bengo avançou a informação de que o valor para o pagamento das dívidas aos professores foi homologada, no mês passado, e que o Ministério das Finanças já cabimentou o mesmo para a conta da província, para os devidos efeitos. O secretário provincial do Sinprof-Bengo, César Gomes António, manifestou-se satisfeito pelo facto de o Governo estar disponível para liquidar a dívida com os docentes.
Referiu que o sindicato está a acompanhar o processo, mobilizando os docentes para que cumpram com o estabelecido, que passa pela entrega do IBAN, números de cartão de contribuinte e de agente e cópia do Bilhete de Identidade.
César António revelou que a satisfação total dos filiados só vai acontecer após o pagamento da dívida e da consequente assinatura da declaração conjunta entre a Direcção Provincial de Educação, Ciência e Tecnologia e o Sinprof.
O responsável sindical fez saber que os docentes dos municípios de Icolo e Bengo, Quiçama, os professores reformados e os que eventualmente tenham mudado de sector também vão beneficiar destes pagamentos.

Tempo

Multimédia