Províncias

Hospital Municipal da Quissama regista mais doentes com malária

Edson Fontes| Bengo

O Hospital Municipal da Quissama registou 1.786 casos de paludismo durante os primeiros seis meses deste ano, informou ontem o director daquela unidade hospitalar, Miezi Garcia.

Pacientes internados numa das áreas de assistência do hospital que atende milhares de casos de malária
Fotografia: Edmundo Eucílio

O Hospital Municipal da Quissama registou 1.786 casos de paludismo durante os primeiros seis meses deste ano, informou ontem o director daquela unidade hospitalar, Miezi Garcia.
O director disse que nos primeiros seis meses do ano foram ainda registadas no Banco de Urgência do hospital diversas patologias, principalmente relacionadas com infecções de transmissão sexual, dentárias, sistosomíases, doenças respiratórias e diarreias agudas.
Miezi Garcia sublinhou que o Hospital Municipal da Quissama atende diariamente 40 pacientes com vários problemas patológicos. A unidade conta, nesta altura, com dois médicos e 40 técnicos de saúde.
Miezi Garcia disse que é preciso recrutar mais 15 técnicos, para responder à procura das populações que acorrem aos 14 centros de saúde existentes na vila da Muxima. />De acordo com o director, o hospital precisa de ser urgentemente equipado com meios de transporte para apoio dos serviços administrativos e, pelo menos, mais uma ambulância no sentido de garantir as necessidades de evacuação para o Caxito.
Miezi Garcia alertou ainda para a necessidade da construção de uma sala de partos e uma morgue no Hospital Municipal da Quissama. Miezi Garcia solicitou também a instalação dos serviços de traumatologia na localidade de Cabo Ledo.
Com uma superfície de 12.045 quilómetros quadrados, o hospital tem 50 camas e igual número de pacientes internados.
O município da Quissama tem cinco comunas, Muxima, Cabo Ledo, Demba Chio, Mumbondo e Kixinge, e uma população estimada em 22.500 habitantes, que se dedicam maioritariamente à actividade agrícola e à pesca artesanal.

Tempo

Multimédia