Províncias

Identificação Civil chega à Pango Aluquém

Alfredo Ferreira | Pango Aluquém

O município de Pango Aluquém, na província do Bengo, conta desde sábado com um posto dos Serviços de Identificação Civil e Criminal, no quadro da expansão do sector a todas as localidades da província.

Tratar o Bilhete de Identidade e outros documentos fica mais fácil no município
Fotografia: Edmundo Eucílio|Pango Aluquém

Inaugurada pela secretária de Estado da Justiça, Maria Tormento dos Santos, a referida instituição vai beneficiar igualmente os munícipes dos Dembos e de Bula Atumba.Com capacidade para atender uma média de 50 pessoas por dia, o empreendimento, construído de raiz numa área de 200 metros quadrados, está orçado em 12 milhões de kwanzas.
Maria Tormento dos Santos disse que com a inauguração destes serviços no município do Pango Aluquém, o Executivo acaba de dar um passo significativo para a resolução de um dos grandes problemas com que se debatiam os habitantes locais, que é a emissão do Bilhete de Identidade e do registo criminal.
Com isso, as populações põem fim às grandes distâncias que percorriam até a cidade de Caxito, capital do Bengo, para tratar os referidos documentos.
A secretária de Estado anunciou ainda que dentro deste ano, o município do Pango Aluquém vai beneficiar de uma loja de registo civil,  para providenciar à população serviços de registo de nascimento. “O Governo está preocupado com a cidadania angolana do seu povo e, por isso, paulatinamente vai resolvendo estes problemas, com vista a garantir e aproximar os serviços judiciais a todas localidades”, enfatizou a responsável.
O administrador de Pango Aluquém, Francisco Adão, que se mostrou satisfeito com a inauguração dos Serviços de Identificação, avançou que as queixas de falta de emprego por ausência de documentos vão diminuir em grande escala, principalmente  no seio das comunidades locais. A população do município do Pango Aluquém está estimada em 8.450 habitantes, distribuída em duas comunas, a sede e Cazuangongo, sendo que a maior parte se dedica à caça e à agricultura.
Depois de Pango Aluquém, a secretária de Estado da Justiça, Maria Tormento dos Santos, deslocou-se ao município de Bula Atumba, para se inteirar das obras de construção do posto de registo e dos projectos habitacionais que os governos central e provincial levam a cabo no âmbito da construção dos 200 fogos.

Tempo

Multimédia