Províncias

Kiminha vive dias difíceis

Alfredo Ferreira | Icolo e Bengo

A comunidade da Kiminha, que dista 25 quilómetros da sede municipal de Icolo e Bengo, província do Bengo, tem vivido momentos muito difíceis, principalmente nos sectores da Educação e da Saúde.

População da Kiminha recebeu donativo
Fotografia: Edgar dos Santos

A comunidade da Kiminha, que dista 25 quilómetros da sede municipal de Icolo e Bengo, província do Bengo, tem vivido momentos muito difíceis, principalmente nos sectores da Educação e da Saúde. O soba José Manuel deu a conhecer as dificuldades da população durante uma visita que o vice-ministro do Interior para a Protecção Civil e Bombeiros, Eugénio Laborinho, efectuou sexta-feira à localidade.
O soba explicou que a população se debate com problemas ligados à falta de habitações condignas, salas de aulas e assistência médica. Eugénio Laborinho verificou que a via que dá acesso à comuna está em mau estado, dificultando ainda mais a vida da população.
O soba José Manuel fez saber que a falta de sementes e instrumentos agrícolas constituem factores que impedem o desenvolvimento da actividade dos camponeses. A visita de Eugénio Laborinho foi enquadrada no âmbito das actividades alusivas ao Dia da Redução de Risco de Desastres e Calamidades Naturais.
No fim da jornada, Eugénio Laborinho considerou preocupante a situação na Kiminha e disse que “há necessidade do Ministério do Interior, em coordenação com a o Governo Provincial do Bengo, dar mais atenção aà populações da Kiminha e do Cabiri”.
A Kiminha precisa de uma maior atenção, em todos os níveis.
 Por isso, é na comuna o ponto de partida para executar o trabalho de prevenção contra os riscos que afectam várias comunidades do Bengo.
O vice-ministro Eugénio Laborinho aconselhou as populações da Kiminha a abandonarem os locais vulneráveis: “vamos realizar uma campanha educativa com especialistas, visto que a nossa grande preocupação é a prevenção e protecção das famílias” informou.
No âmbito da visita, Eugénio Laborinho fez a entrega às comunidades de Cabiri e Kiminha de bens alimentares e artigos de higiene e limpeza.

Tempo

Multimédia