Províncias

Kissama tem condições para turismo de qualidade

Pedro Bica | Caxito

O município da Kissama, um dos oito que compõem a província do Bengo, tem condições excelentes para a prática do turismo.

Administrador João Martins
Fotografia: Pedro Bica

O município da Kissama, um dos oito que compõem a província do Bengo, tem condições excelentes para a prática do turismo. Na zona costeira da comuna de Cabo Ledo os amantes da praia têm condições excepcionais e já existem infra-estruturas de apoio aos turistas, sobretudo restaurantes e alojamento com qualidade. 
Na localidade de Caua, onde há grande concentração de animais do Parque Nacional da Kissama, é possível organizar excursões para quem gosta de viver em contacto com a natureza e a fauna selvagem. A Muxima é conhecida pelas romarias religiosas a Nossa Senhora, que procuram confirmar e reforçar a sua fé. No mês de Setembro a pequena vila alberga milhares de peregrinos provenientes de todos os recantos do país e até do estrangeiro. Alguns empresários investiram em unidades hoteleiras e de restauração. Mas pelas potencialidades do turismo religioso, na Muxima há ainda um autêntico filão por explorar. O património natural da região, que tem como ponto central o rio Kwanza e as populações ribeirinhas, representa um potencial que pode fazer da Muxima um destino turístico por excelência.
As longas das densas margens do rio Kwanza, o verde das árvores e o canto de milhares de aves selvagens conjugam-se para dar aos visitantes uma imagem de beleza paradisíaca.
Em entrevista ao Jornal de Angola, o administrador municipal, João Martins, referiu que a falta de energia eléctrica a partir de uma fonte hídrica, água potável e estradas asfaltadas, têm dificultado o desenvolvimento de projectos industriais na região e atrasam o crescimento da indústria hoteleira e da restauração.
Outro problema, segundo o responsável municipal, reside no facto de, até ao momento, não existir uma delimitação clara e oficial entre o espaço do Parque da Kissama, da Igreja Católica e a zona para a construção de habitações e outros empreendimentos sociais.
João Martins considera importante a reabilitação dos troços que ligam as comunas e a sede do município, de modo a permitir um equilíbrio no desenvolvimento sócio-económico da região.
A par disso, reconheceu que algumas acções do Governo Provincial estão, neste momento, dirigidas para as áreas rurais, com o propósito de, aos poucos, diminuir o cenário de pobreza que ainda grassa em algumas zonas do município.
A estrada de Cabala para a Muxima está em obras. Depois da estrada estar concluída vai facilitar ainda mais a circulação automóvel e as trocas comerciais, o que vai criar maiores oportunidades de negócios e empregos.
O administrador municipal revelou que vai dar continuidade aos projectos em curso, nos domínios das infra-estruturas do sector da educação e saúde.
 Deve ser dada uma grande atenção à acomodação dos quadros administrativos, técnicos de saúde e professores. 
O sector agrícola faz igualmente parte das prioridades, já que grande parte da população se dedica à agricultura de subsistência. A pesca artesanal é outra das principais ocupações das populações da Kissama.
 A pesca de rio e de mar é também um sector forte para o turismo. Na foz do Kwanza e na zona de Cabo Ledo existem dos mais cobiçados exemplares da pesca desportiva, que atrai o turismo de qualidade.

Tempo

Multimédia