Províncias

Matrículas abertas na Escola de Professores

Um total de 150 vagas para novos estudantes estão disponíveis para o presente ano lectivo na Escola de Formação de Professores Kimamuenho, na cidade de Caxito, província do Bengo, informou na terça-feira o director-geral da instituição, António Correia.

Mais alunos com acesso facilitado ao ensino
Fotografia: Paulo Mulaza|Edições Novembro

“A nossa escola precisa de, pelo menos, 35 novos professores para satisfazer a demanda”, ressaltou.
 A Escola de Formação de Professores Kimamuenho funcionou no ano lectivo de 2016 com 34 turmas e no presente período académico conta com 30.
O responsável revelou que existem vagas para os cursos de bioquímica, matemática/física, geografia/história, instrução primária e português, inglês e francês. Os testes de admissão são realizados no dia 11 de Janeiro, em Caxito, e a afixação de pautas está prevista para o dia 13 do mesmo mês.

Escola de Caxito

A escola do II ciclo n.º 379 da cidade de Caxito, capital da província do Bengo, está sem vagas para novos estudantes neste ano lectivo, devido à redução do número de professores e à sobrelotação das turmas.
A informação foi prestada ontem à Angop pelo director da escola, Nogueira Hernâni, tendo referido que em 2016 houve um excesso de alunos nas turmas. Em 2016, a escola perdeu 20 dos 89 professores devido à dupla efectividade. A situação está a preocupar a direcção da escola, que precisa, urgentemente, de pelo menos mais sete para as disciplinas de matemática, física e química.
No ano lectivo de 2016, a escola matriculou 2.390 alunos, dos quais 1.422 tiveram aproveitamento positivo, 553 reprovaram e houve 415 desistências por diversos motivos.

Ensino primário

Directores e sub-directores de escolas do ensino primário e do I ciclo da província do Namibe concluem na sexta-feira, em Moçâmedes, um seminário sobre gestão dos estabelecimentos escolares.
Os responsáveis escolares estão a aperfeiçoar desde segunda-feira conhecimentos sobre a elaboração de projectos educativos, numa iniciativa da Direcção Provincial da Educação.
O director provincial da Educação, Pacheco Francisco, frisou que os gestores escolares devem estar dotados de conhecimentos que possibilitem realizar com zelo as tarefas do presente ano lectivo, tendo reforçado a necessidade de os participantes aliarem a teoria à prática.
O responsável salientou a necessidade do sector evitar assimetrias entre os estudantes dos cinco municípios, tendo reforçado que tal facto só é possível com o acompanhamento de todas as actividades das escolas.
“Esta acção formativa traduz claramente a  grande preocupação do sector em querer nivelar todas as instituições de ensino a nível da província, em termos de aprendizagens”, reforçou.
Participam no seminário, directores e sub-directores de escolas do ensino primário e do I ciclo dos municípios da Bibala, Camucuio, Moçâmedes, Tômbwa e Virei.

Tempo

Multimédia