Províncias

Melhoria de serviços hospitalares no Bengo depende de milhares de kwanzas por mês

Pedro Bica | Caxito

O hospital provincial do Bengo precisa, mensalmente, de 13 milhões de kwanzas para garantir o normal funcionamento, revelou, ao Jornal de Angola, o director-geral do estabelecimento.
 

Autoridades locais apostam no melhoramento da assistência para baixar a mortalidade
Fotografia: Edmundo Euclídes

O hospital provincial do Bengo precisa, mensalmente, de 13 milhões de kwanzas para garantir o normal funcionamento, revelou, ao Jornal de Angola, o director-geral do estabelecimento.
António Martins afirmou que “por falta de verbas suficientes, em 2009, não foi possível realizar operações de manutenção das estruturas físicas e de alguns serviços do hospital”.
Apesar disso, recordou, a prestação dos serviços de saúde às populações “foi bastante positiva”.
António Marques frisou que “para dar resposta às exigências do dia-a-dia”, o hospital “teve, em muitos casos, de contrair dívidas para aquisição de medicamentos e de material gastável”.
O hospital, com capacidade para internar 235 doentes, dispõe de 26 médicos, nas especialidades de ortopedia, cardiologia, cirurgia, pediatria, oftalmologia, medicina interna, ortotraumologia de otorrino.
 Além disso, tem 183 enfermeiros e 37 técnicos de diagnóstico terapêutico.
Mesmo reconhecendo que as acções e perspectivas dependem da existência de recursos financeiros, António Martins disse que as operações de manutenção da estrutura física devem ser retomadas.
A intenção, este ano, afirmou, é dar continuidade a reestruturação interna iniciada 2007 e aperfeiçoada em 2009.
Há, ainda, referiu, o programa de formação continuada por especialidades, obedecendo a um calendário com temas seleccionados, de acordo com o diagnostico feito sobre as insuficiências técnicas do pessoal.
A reabilitação e o alargamento do actual centro de saúde de Caxito, transformando-o num banco de urgência central, e a criação de um laboratório de referência são outros objectivos.
A melhoria e o apetrechamento do bloco operatório, além de outras tarefas complementares dos serviços de apoio, como a cozinha e a morgue, também estão agendados.

Actividade clínica de 2009

O ano passado, o hospital provincial atendeu de 45.224 pacientes em consultas, o que representa um aumento de 17,6 por cento comparativamente a 2008.
No banco de urgência deram entrada 17.285 doentes, das quais foram internados 12.311.
O hospital realizou, no ano passado, em colaboração com a Direcção provincial da Saúde e ADPP, varias campanhas de sensibilização sobre a importância dos cuidados hospitalares. Malária, diarreias agudas, doenças respiratórias e do sono são as enfermidades mais frequentes no Bengo. A província do Bengo, constituída por oito municípios, tem 500 mil habitantes.

Tempo

Multimédia