Províncias

Milhares de estudantes

Edson Fontes| Caxito

Mais de 1.800 alunos da província do Bengo, que terminaram o primeiro ciclo do ensino secundário, vão dar continuidade aos estudos no ensino médio, com a entrada em funcionamento de um instituto.

Bengo tem novo estabelecimento de ensino
Fotografia: Edmundo Eucílio| Bengo - Edições novembro

Inaugurada terça-feira pelo governador João Miranda, a escola do II Ciclo 379, denominada Liceu 4 de Fevereiro, tem 12 salas de aula, laboratório, anfiteatro, cantina e biblioteca. Os professores leccionam ciências físicas e biológicas e jurídicas e humanas.
Com a entrada em funcionamento da instituição, o sistema de ensino no Bengo inscreve mais de 160.000 estudantes, disse o governador provincial.
João Miranda deu a conhecer que este ano lectivo vai ser assegurado por cerca de 3.000 professores, um número que o governador considera insuficiente para cobrir o calendário escolar. Para inverter o quadro, considera que há necessidade de contratar mais de 2.000 professores.
“A nossa rede escolar sofreu uma gritante hemorragia de professores, desactivados por dupla efectividade na função pública, mais ou menos 700; temos os falecidos e mais de 60 outros que abandonaram o ensino por vários motivos”, explicou. João Miranda disse que o sector perdeu 755 professores do ensino primário, 650 do I Ciclo do ensino secundário e 750 professores do II Ciclo, também do ensino secundário. Para ultrapassar o problema, a Direcção Provincial de Educação, Ciências e Tecnologia foi instruída a tomar duas medidas imediatas, para que os professores passem a ter uma carga horária semanal de 24 períodos lectivos.
A segunda medida impõe o fim da colaboração de todos os professores da função pública, do I e II ciclos do ensino secundário, nas escolas comparticipadas.
Em 2016, os níveis de aproveitamento escolar atingiram 84 por cento, 13 de reprovações e cinco por cento dos inscritos não concluíram o ano lectivo. João Miranda disse que deve haver maior eficiência por parte dos professores para subir os índices de aproveitamento escolar neste ano lectivo e estabelecer uma colaboração entre pais, encarregados de educação, escola e sociedade em geral, para combater o abandono escolar, sobretudo por parte das raparigas.

Tempo

Multimédia