Províncias

Milhares de famílias camponesas recebem apoio

Maiomona Artur | Massunda

O Governo Provincial do Bengo tem um programa para apoiar 37.296 famílias camponesas, com 150 toneladas de sementes diversas, no sentido de fomentar a produção agrícola na região, anunciou ontem a vice-governadora para o sector Político e Social.

A vice-governadora para o sector Político e Social fez a entrega do primeiro donativo aos camponeses do município dos Dembos
Fotografia: Maria João | Bengo

Maria Augusto Peixoto disse que entre os bens previstos pelas autoridades constam sementes de milho, vários tipos de feijão (catarino, manteiga e macunde), amendoim, hortícolas, além de instrumentos de trabalho.
Na localidade da Massunda foram preparados cerca de 20 hectares de terra, para a produção de diversas culturas, e 16 hectares, na localidade de Caputo, dos 1.200 previstos em toda a extensão da região.
A empreitada foi entregue à Empresa de Mecanização Agrícola (Mecanagro), com vista a preparar a terra para os camponeses labutarem e fomentarem com dignidade a produção de horticultura na região.
A construção de um entreposto de frio está em curso no município do Dande, que vai garantir o armazenamento e a conservação de 900 toneladas de produtos hortofrutícolas.
Augusta Maria Peixoto exortou em Massunda, município dos Dembos, os camponeses a organizarem-se em associações e cooperativas, para aumentarem os níveis de produção. A vice-governadora, que falava no acto de abertura da campanha agrícola 2014/2015, sob o lema “Desenvolver a agricultura para diversificar e fortalecer a economia nacional”, sublinhou que o Governo vai continuar a apoiar as famílias camponesas a fim de aumentarem as áreas de cultivo e a produtividade.
As autoridades governamentais da província, acrescentou, vão intervir junto das operadoras agrícolas, para que sejam desmatadas e preparadas novas áreas para a agricultura.
O director provincial da Agricultura, Faustino Gonga, disse que para o escoamento dos produtos do campo, a região conta com o programa PAPAGRO, que visa assegurar o esvaziamento e a comercialização regular dos excedentes da produção camponesa das cooperativas e associações.
O PAPAGRO é um programa estruturante no contexto de combate à pobreza, que procura contribuir para o aumento de rendimentos económicos das explorações agrícolas familiares e outros produtores, através da aquisição regular de excedentes e do escoamento da produção para os principais centros de consumo.
O sector no Bengo agendou as segundas e quintas-feiras como os dias de atendimento no centro de recolha de produtos do campo, localizado no Sassa Povoação e no município dos Dembos.
O presidente da Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agropecuárias do Bengo (UNACA), Marques Miguel, disse que os bens agrícolas foram entregues no âmbito da estratégia do Governo de combater à fome e pobreza.
O Governo vai continuar a trabalhar para a concessão de micro crédito aos camponeses associados. A UNACA foi institucionalizada a 6 de Fevereiro de 1990 e foi reestruturada a 28 de Julho de 2005 em Confederação, segundo Marques Miguel.
 A organização congrega 8.681 associações, com 674.487 camponeses e 2.153 cooperativas agrícolas, que albergam 266.411 cooperativistas.

Tempo

Multimédia