Províncias

Obras da barragem em fase de conclusão

Alfredo Ferreira e Maiomona Artur| Caxito

O director da Empresa Nacional de Electricidade, Empresa Pública (ENE, EP), António Luís, anunciou ontem, terça-feira, em Caxito, que a Barragem das Mabubas retoma o seu funcionamento no próximo mês de Julho.
Em declarações ao Jornal de Angola, o representante provincial da Empresa Nacional de Electricidade disse que as obras de recuperação da barragem das Mabubas estão a cargo de uma empresa chinesa, que começou os trabalhos em Julho de 2009.

A barragem hidroeléctrica das Mabubas depois de concluídas as obras de reabilitação vai elevar a produção do país de energia
Fotografia: JA

O director da Empresa Nacional de Electricidade, Empresa Pública (ENE, EP), António Luís, anunciou ontem, terça-feira, em Caxito, que a Barragem das Mabubas retoma o seu funcionamento no próximo mês de Julho.
Em declarações ao Jornal de Angola, o representante provincial da Empresa Nacional de Electricidade disse que as obras de recuperação da barragem das Mabubas estão a cargo de uma empresa chinesa, que começou os trabalhos em Julho de 2009.
"Já temos duas turbinas concluídas e outras duas estão na fase de montagem", disse, acrescentando que com a entrada em funcionamento da barragem, a província do Bengo vai ter mais energia eléctrica.
António Luís disse que o empreiteiro não concluiu ainda a reconstrução da barragem devido a constrangimentos no processo de desalfandegamento do material do Porto de Luanda.
A barragem hidroeléctrica das Mabubas tinha uma capacidade de 17 MW e agora, com a sua recuperação, vai ter uma potência de 26,8 MW.
A província do Bengo dispõe de uma linha de alta tensão que sai de Kifangondo e que está ligada a uma subestação da barragem das Mabubas. Esta linha permitiu a distribuição de energia eléctrica à cidade do Caxito. Durante 15 anos, a capital da província do Bengo foi abastecida por um grupo gerador de uma forma limitada.

Expansão da rede

O director provincial da Energia e Águas, Manuel José da Conceição, anunciou que a rede eléctrica da província vai chegar, nos próximos tempos, aos municípios dos Dembos, Bula Atumba, Pango Aluquém, Nambuangongo e Ambriz, através de um projecto de expansão de alta, média e baixa tensão.
De acordo com Manuel da Conceição, decorrem estudos de viabilidade do projecto na Direcção Nacional de Energia do Ministério da Energia e Águas.
Fez saber que quando os estudos preliminares estiverem concluídos, o projecto começa imediatamente a ser implementado. Anunciou que o fornecimento de energia eléctrica a estes municípios parte da barragem hidroeléctrica das Mabubas.
Realçou que o projecto possui uma componente de distribuição na rede de alta, média e baixa tensão, incluindo a iluminação pública. "Neste momento, o sector da Energia está preocupado com a unificação dos vários centros de produção, para que a província fique melhor servida em termos de distribuição eléctrica", disse.
Manuel da Conceição anunciou que, no âmbito da unificação dos vários centros de produção, vão ser construídas três novas subestações eléctricas, na Barra do Dande, Porto Kipiri e Muceque Kapari, de 400, 220 e 170 quilowatts, respectivamente.
O responsável disse que, com a implementação destes projectos, os municípios têm mais possibilidades de criar unidades industriais.
Alguns empresários disseram à reportagem do Jornal de Angola que, tão logo a barragem retome a sua actividade, vão expandir os seus negócios aos municípios do interior. "Hoje, com os custos dos combustíveis para alimentar os geradores, não é muito viável implementar os nossos projectos industriais no interior da província", disse Luís Jerónimo.
Afirmou que são muitos os empresários do ramo do agro-negócio que pretendem investir na região, cujo potencial agrícola dá garantias de bons negócios. "A terra é rica em recursos hídricos e com energia eléctrica qualquer negócio no ramo agro-industrial dá bons resultados", disse a concluir.  

Tempo

Multimédia