Províncias

Obras no Município de Nambuangongo para expandir o ensino e a rede sanitária

Guimarães Silva | Nambuangongo

Na rota para Muxaluando, sede do município de Nambuangongo, é visível o esforço do Executivo em melhorar a vida das populações. A estrada entre o Caxito e Muxaluando tem 115 quilómetros.

A vila de Muxaluando sede do município de Nambuangongo está a beneficiar de projectos nos sectores do ensino e na rede de saúde
Fotografia: Edmundo Eucílio

Na rota para Muxaluando, sede do município de Nambuangongo, é visível o esforço do Executivo em melhorar a vida das populações. A estrada entre o Caxito e Muxaluando tem 115 quilómetros.  Até Caiengue o tapete asfáltico está impecável, com boa sinalização horizontal e vertical. De Caiengue a Muxaluando decorrem obras de terraplenagem mas já estão construídas as “iobras de arte”, pontes e pontões.
Antes das obras, do Caxito a Muxiluanda a viagem fazia-se em oito horas, disse Fernando  Domingos Manuel, o administrador municipal. “Com a conclusão desta via,num par de horas estamos no Caxito”.
A  nova escola da localidade de Quissacala, na comuna de Canacassala, abriu há uma semana.
Marcela Gonçalves, que estuda a  terceira classe disse à reportagem do Jornal de Angola: “gostamos da nossa nova escola.
Agora temos carteiras, antes sentávamo-nos em bancos que trazíamos de casa. As salas são grandes e temos  também um quadro na parede”.
A escola de Quissacala, uma comunidade com 1.834 habitantes, custou 20 milhões de kwanzas e foi executada  em cinco meses. Com três salas, igual número de gabinetes, tanque de água, vedação, gerador, 135 carteiras e cinco computadores, é o orgulho dos habitantes da aldeia.
Assureira Francisco, director da escola, referiu que “este ano lectivo estão matriculados 164 alunos, do ensino primário à sexta classe”.
Garcia Alfredo, o soba adjunto de Quissacala, é um homem feliz, porque  viu as portas da escola abertas: “a paz está a trazer ganhos. Já temos escola, o posto de saúde está a terminar e em breve fica pronta uma mini hídrica para  nos abastecer com água potável. Vamos também inaugurar um campo de futebol e o mercado”.
Canacassala, a comuna que fica na rota para Muxaluando, tem 9.022 habitantes, que  vivem da agricultura. Em Caiengue, outra localidade do percurso, o posto médico está terminado e completamente equipado, com a farmácia recheada  de medicamentos. Outra instituição ligada  á saúde que dá cartas, está  na localidade de kicanga, com 800 habitantes e dista cinco quilómetros de Muxaluando.
Chegar à  sede municipal de Nambuangongo é agora mais fácil. Na vila  a vida não pára. Há uma população que trabalha para conquistar os seus objectivos. A escola do  segundo ciclo, de oito salas,  é a aposta principal na formação de quadros.  No mesmo quarteirão está em fase adiantada de conclusão, a biblioteca municipal, equipada com.
João Manuel Sebastião, 31 anos, natural de Muxaluando, disse que “estamos a trabalhar com muita vontade para terminarmos a obra da biblioteca dentro do prazo. Gosto do que faço”. Muxaluando é um canteiro de obras sociais. O campo polidesportivo está concluído,  as 16 casas  para os médicos estão prontas e mobiladas. Estão concluídas  duas cozinhas comunitárias, um depósito de medicamentos e um mercado em fase final de construção.
Um bairro de 50 casas está em construçãona localidade. A reabilitação da rede de estradas terciárias está em agenda, anunciou Fernando  Manuel, administrador municipal de Nambuangongo.
“Estão em curso no município  trabalhos de terraplenagem nas vias entre Gombe e Kixico, do Gombe até à Barra São Paulo, de Hala a Cazuangongo,de  Muxaluando ao Tari e de kucunzo a Muanda.

Tempo

Multimédia