Províncias

Panguila com mais água potável e energia

A falta de água e de energia eléctrica na localidade do Panguila vai ser ultrapassada com a substituição da canalização (de água) e a construção de uma subestação móvel de energia eléctrica, anunciou na quinta-feira o administrador do município do Dande, província do Bengo.

Mateus Manuel, que falava à imprensa no final de um encontro com responsáveis da administração do Dande, da EPAL, EDEL e da coordenação do projecto habitacional do Panguila, declarou que as principais preocupações da circunscrição estão relacionadas com o fornecimento de energia eléctrica, água potável, recolha de lixo (saneamento básico) e melhoramento das ruas.
Ao referir-se à situação da água, garantiu que ela fica resolvida com a aplicação de uma outra conduta que vai ligar Quifangondo ao Panguila, devido ao facto de a actual tubagem estar velha e ser vandalizada com ligações clandestinas, factores que provocam roturas e condicionam o abastecimento em quantidade suficiente e de forma regular. Enquanto durar o processo de colocação da nova tubagem, a Administração vai recorrer ao Governo Provincial do Bengo, para adquirir camiões cisternas para o abastecimento de água aos habitantes.
“Este problema não se deve pôr na urbanização do Panguila, mas nas localidades mais recônditas desta circunscrição, designadamente Muzondo, Ludy e Quissomeira,  e nas comunas do Quicabo e Úcua, onde a estiagem se faz sentir”, realçou o gestor da municipalidade.
Quanto à energia eléctrica, disse estar minimamente ultrapassada, com a construção de uma subestação móvel no Panguila, para diminuir a carga da subestação do Quifangondo.
“Anima-nos o facto de a EDEL, EPAL, coordenação do projecto habitacional do Panguila e Administração Municipal do Dande sentirem a necessidade de se envidar esforços para o abastecimento de água e energia à população local, o melhoramento dos acessos e a diminuição do lixo”, realçou.
Relativamente aos arruamentos, disse que este ano, através do Ministério da Construção, vai prosseguir a execução do projecto de recuperação das ruas, dando prioridade, desta forma, às ruas estruturantes, que dão melhor acesso às pessoas entre os seus sectores e a Estrada Nacional, tanto no tempo chuvoso como no tempo seco.
Manuel Mateus, que considerou positiva a visita ao Panguila, através da qual procurou inteirara-se dos principais problemas da população da localidade, salientou que há tarefas que dependem da sua jurisdição e outras do Governo Provincial, enquanto no caso da EDEL e EPAL depende das direcções das empresas encontrar soluções para os problemas que afectam as populações.
O Dande é um município do Bengo, cuja sede é Caxito. Tem 6.529 quilómetros quadrados e pelo menos 83 mil habitantes. É limitado a Norte pelos municípios de Ambriz e Nambuangongo, a Este pelos municípios dos Dembos, Bula Atumba e Pango Aluquém, a Sul pelos municípios de Icolo e Bengo e Cacuaco (Luanda) e a Oeste pelo Oceano Atlântico. É constituído pelas comunas de Barra do Dande, Caxito, Mabubas, Quicabo e Úcua.

Tempo

Multimédia