Províncias

Pediatria precisa de camas

Maiomona Artur | Caxito

O número reduzido de camas no bloco pediátrico do hospital provincial do Bengo tem causado muitas dificuldades no atendimento às crianças, disse, na quarta-feira, ao Jornal de Angola, o seu director-geral.

O número reduzido de camas no bloco pediátrico do hospital provincial do Bengo tem causado muitas dificuldades no atendimento às crianças, disse, na quarta-feira, ao Jornal de Angola, o seu director-geral.
As actuais 50 camas, afirmou Mário Rui, já não conseguem dar resposta à procura e não raro “duas crianças partilham uma”. A situação é ainda mais complicada, referiu, porque o banco de urgência está em reabilitação, o que provoca o atendimento de muitos casos urgentes no bloco pediátrico.
O hospital funciona com quatro médicos pediatras e 50 enfermeiros.
Mário referiu que o bloco pediátrico do Bengo tem disponíveis os serviços de urgências, nutrição calórica, proteica e consultas externas.
As principais doenças registadas na província são as respiratórias, a malária,pneumonia e diarreias.

Tempo

Multimédia