Províncias

Pescadores do Yembe receberam incentivos

Alfredo Ferreira| Yembe

Os pescadores da localidade do Yembe vão beneficiar de mais apoios, com o lançamento do projecto lançado pela ministra das Pescas, Victória de Barros Neto, na comuna do Tabi, município do Ambriz, província do Bengo.

Ministra das Pescas e governador do Bengo assistem a um acto tradicional de boas vindas de um velho pescador durante o lançamento do projecto
Fotografia: Edmundo Eucílio| Bengo

O projecto, com a duração de cinco anos, compreende a construção de infra-estruturas para albergar centros de conservação do pescado, de salga e seca, fábrica de gelo, câmaras frigoríficas, um posto de abastecimento de combustível, vias de acesso, além de vários outros equipamentos de pesca.
O projecto de apoio ao sector das pescas na região vai contar com um orçamento avaliado em 38 milhões de dólares, dos quais 30 milhões são financiados pelo Banco Africano de Desenvolvimento e os restantes oito milhões pelo Governo de Angola.
Segundo a ministra das Pescas, Victória de Barros Neto, o objectivo principal do projecto é de aumentar os rendimentos dos pescadores artesanais, mulheres processadoras e peixeiras, através da criação de infra-estruturas básicas de apoio.
A responsável do sector pesqueiro fez saber que o projecto vai melhorar a conservação, transformação, facilitar o acesso aos mercados e promover a exploração sustentável da pesca artesanal e marítima, garantindo segurança alimentar às famílias.
Victória de Barros Neto deu a conhecer que o projecto vai também ser implementado em outras comunidades da costa marítima, nomeadamente na comunidade do Egipto Praia, em Benguela, e no Cwanza Sul na comunidade piscatória das Salinas.
A titular da pasta das Pescas adiantou que o projecto  vai contar com a implementação  de acções em todos  os  centros  de apoio  à pesca artesanal construídos  durante  a primeira fase, para a introdução  de melhorias, requalificação  e recuperação.
O apetrechamento dos centros de apoio da Barra do Dande, assim como a recuperação e apetrechamento do centro de apoio do Ambriz, constam na lista de prioridades. Victória de Barros Neto afirmou que os beneficiários dos projectos são todos os pescadores artesanais organizados, comunidades circundantes e as mulheres envolvidas na actividade pescatória.
Informou que para o bom funcionamento das futuras instalações é necessário que todos  os beneficiários  estejam  devidamente organizados em cooperativas e registados no Instituto de Desenvolvimento  da Pesca Artesanal , para melhor  corresponderem às  exigências que  se impõem.
O governador da província do Bengo disse que o projecto é de grande importância, uma vez que pode beneficiar mais de 500 pessoas. João Miranda disse que o projecto vai criar várias infra-estruturas  e  espera que o mesmo possa  dar um grande contributo ao desenvolvimento do sector na província do Bengo, que em 2013 registou níveis de captura na ordem dos 1570 toneladas de pescado diverso, das quais 902 toneladas tiveram como proveniência a pesca em rios, lagos e lagoas.
O governador do Bengo manifestou esperança de que o projecto de apoio ao sector pesqueiro faça com que outros programas surjam, para o desenvolvimento socioeconómico da província.

Tempo

Multimédia