Províncias

Pessoas com deficiências são apoiadas

Alfredo Ferreira | Caxito

Mis de duas mil famílias da província do Bengo beneficiaram, em 2014, de bens alimentares e material de construção, informou a directora Provincial da Assistência e Reinserção Social.

Direcção Provincial da Assistência e Reinserção Social vai dar continuidade ao trabalho de levantamento e registo de dados dos idosos
Fotografia: Eduardo Pedro

Anastácia de Vasconcelos disse que os bens alimentares foram distribuídos nas localidades de Mussenga, Dande, municípios dos Dembos, Bula Atumba e no Centro de Trânsito de Caboxa. O Ministério da Assistência e Reinserção Social também fez o registo de uma comunidade composto de 81 angolanos repatriados da República Democrática do Congo.
 Em 2014, O Ministério da Assistência e Reinserção Social(MINARS), no quadro do apoio  e melhoria das condições habitacionais, fez a entrega de 8.062 chapas de zinco, tendo sido cobertas 384 casas nos municípios do Dande, Ambriz, Bula Atumba e Dembos.
Em relação ao apoio a pessoas idosas,  Anastácia  de Vasconcelos disse que técnicos  da Direcção provincial realizaram 362 visitas domiciliares para a entrega da cesta básica e prestação de outros apoios.
 Os apoios foram também extensivos a 238 pessoas com deficiência, que beneficiaram de meios  de locomoção, como cadeira de rodas, muletas canadianas, enquanto 90 outras foram transferidas para os centros de reabilitação física. No quadro do programa de criação de postos de trabalho e geração de rendimentos, técnicos do Ministério da Assistência e Reinserção Social efectuaram visitas de acompanhamento e desenvolveram projectos sociais nos municípios do Ambriz, Dande e Dembos.
Dos projectos sociais destacam-se os de marcenaria, moto-táxi, engraxador e agricultura, que beneficiaram 355 pessoas directamente e 1.775 indirectos.
 Durante o ano de 2014, a Direcção Provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social no Bengo deparou-se com algumas dificuldades, sobretudo a insuficiência de técnicos para melhorar e dinamizar os programas e projectos ligados à assistência social.
 O odéfice de equipamentos sociais básicos, centros infantis para atendimento de primeira infância nos municípios, uma casa para alojar os idoso e crianças provenientes das localidades mais recônditas da região também são insuficiências que este ano os serviços vão resolver. A directora Provincial da Assistência e Reinserção Social, Anastácia de Vasconcelos, perspectivou para este ano a continuidade do trabalho de levantamento e registo de dados do idoso sem protecção social.
Também pretende  melhorar a qualidade dos serviços de apoio às crianças enquadradas nos centros infantis comunitários e as que se encontram em situação de vulnerabilidade.
Consta ainda das metas para 2015, a formação de técnicos administrativos em matérias de gestão, administração dos serviços e vigilantes de infância.

Tempo

Multimédia