Províncias

População atingida pela seca recebe apoio do governo local

Noé Jamba | Bengo

As cerca de 20 mil pessoas atingidas pela seca nas localidades de Kicabo, Mabubas e Ambriz, na província do Bengo, vão continuar a receber apoio do executivo da província.

População beneficia de sementes e instrumentos de trabalho para aumentar a produção
Fotografia: Nicolau Vasco| Bengo

As cerca de 20 mil pessoas atingidas pela seca nas localidades de Kicabo, Mabubas e Ambriz, na província do Bengo, vão continuar a receber apoio do executivo da província.
Ontem, a direcção provincial do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS) levou àquelas populações bens alimentares para minimizar as carências que enfrentam actualmente.
De acordo com a directora provincial do MINARS, Anastácia Vasconcelos Chilombo, o governo local criou uma equipa de trabalho que tem vindo a proceder à distribuição de bens alimentar, sobretudo fuba de milho, arroz, sal, óleo vegetal, peixe seco, conservas e feijão, de forma periódica e regular às populações afectadas pela seca, no Kicabo. Fruto destas intervenções, a directora da Assistência e Reinserção Social acredita que a situação já se encontra normalizada na comuna.
 Esta afirmação surge em consequência de uma avaliação feita recentemente no local por uma comitiva governamental, chefiada pela vice-governadora do Bengo para a área Económica e Produtiva, Elvira Van-Dunem.
Anastácia Vasconcelos Chilombo assegurou que o governo provincial disponibilizou dois sistemas de água com a capacidade para 35 mil litros, que diariamente atende as populações afectadas pela seca.
 Além disso, o processo de distribuição de bens alimentares a estas populações foi programado para prosseguir até ao próximo mês de Dezembro.
No final do programa de emergência, o governo provincial, através da direcção local da Agricultura e do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), vai proceder à entrega de instrumentos de produção agrícola, como enxadas, catanas, limas e variedades de sementes, às vítimas da seca, para que elas possam desenvolver a produção agrícola de subsistência nas zonas próximas dos rios.
A seca, que afectou algumas regiões da província do Bengo, particularmente o município de Ambriz, deixou as cacimbas das comunidades secas e os camponeses perderam elevadas quantidades dos seus produtos agrícolas, principalmente as sementes, tendo ficado sem água e sem comida.

Tempo

Multimédia