Províncias

População da comuna do Quixico tem mais serviços

Alfredo Ferreira | Quixico

Quixico, Nambuangongo, com mais de cinco mil habitantes, tem mais uma escola, um centro médico e dez casas para quadros da educação e da saúde, construídos pelo Governo Provincial, no âmbito das melhorias dos serviços sociais.

A expansão de serviços da Saúde tem como objectivo melhorar a assistência médica à população e baixar os índices de mortalidade
Fotografia: João Gomes

A escola, com sete salas de aulas, está preparada para 735 alunos e o centro médico de tem serviços de pediatria geral, medicina geral, de parto, ginecologia, farmácia, banco de urgência e de pequena cirurgia.
As dez casas do tipo T3, para trabalhadores da Educação e da Saúde, vai permitem que mais quadros possam trabalhar e viver na comuna.
O director provincial das Obras Públicas do Bengo garantiu para breve a instalação de mais infra-estruturas na comuna e referiu que as escolas, o posto médico e as casas para quadros, estão orçadas em 600 milhões de kwanzas.
Edgar Hilário lembrou que todas estas infra-estruturas, inauguradas pelo vice-governador para o sector Económico, Domingos Guilherme, se destinam a melhorar a vida da comunidade e por isso devem ser bem cuidadas. O administrador comunal congratulou-se com o facto de Quixito ter a ter agora dez escolas, mas lamentou que haja apenas 45 professores, pelo são precisod que sejam rapidamente admitidos 21.
Eliseu Neto referiu que há 14 técnicos, mas que para manter novo centro médico a funcionar devidamente, bem como o que já existia, são preciso mais dez enfermeiros, além de médicos. A população até agora, declarou, tinha muitas vezes de recorrer à comuna de Quipedro, província do Uíge, para ter uma boa assistência médica

Energia e água

A energia eléctrica em Quixico é abastecida por um gerador com capacidade de 440 KVA, que garante a iluminação pública e das casas, fornecimento muitas vezesinterrompido por falta de combustível.
Quanto à água potável, o administrador comunal queixou-se de não haver qualquer tipo de sistema de abastecimento, o que obriga a população a recorrer aos rios e a percorrer entre dez e 15 quilómetros. Edgar Hilário disse estar satisfeito por o troço Quinssacala/Quixico ajudar os camponeses a escoarem a produção, o que evitado que grandes quantidades de bens apodreçam nos campos.
O administrador recordou que era muito difícil circular de uma comuna para a outra por causa do mau estado do troço, “situação que está praticamente ultrapassada.
No tempo chuvoso, disse, demorava-se três dias para chegar a localidade de Quinssacala, ao contrário do que sucede agora. A comuna de Quixico, com sete aldeias, cuja população se dedica maioritariamente à actividade agrícola e à caça, fica a 125 quilómetros da cidade de Caixito, segundo o administrador Eliseu Neto.

Tempo

Multimédia