Províncias

População do Bengo pede mais acções na área social

Alfredo Ferreira | Caxito

Habitantes do Bengo, que celebrara,  na quinta-feira, o  38º aniversário da ascenção à categoria de província, depois da separação de Luanda, a 26 de Abril de 1980, pretendem ver melhorada a imagem da região e a oferta de bens e serviços sociais básicos.

As obras de requalificação, que inclui a colocação de asfalto, decorrem a bom ritmo
Fotografia: Edmundo Eucílio | Bengo | Edições Novembro

A província do Bengo, que também é conhecida como a terra do “Jacaré Bangão”  e dispõe de  importantes  recursos socioeconómicos, pretende  uma melhor imagem para oferecer melhor dignidade aos seus habitantes.
Francisco da Silva disse à nossa reportagem que espera ver melhorada a imagem da cidade o mais breve possível. “Estou ciente que as coisas devem ser feitas paulatinamente, mas a colocação de asfalto nas ruas da capital do Bengo é urgente, tendo em conta que o projecto de requalificação já está em marcha e aguardamos pelo seu término o mais rápido possível”.
Para o jovem António Gonçalo, para dignificar a população da província do Bengo é necessário que os governantes façam mais e falem menos, “porque já acompanhamos vários projectos a serem anunciados e não terminados”. António Gonçalo disse ainda acreditar que grande parte da população está disposta a colaborar para a melhoria da imagem da província.
O jovem Agner Elrvas pediu aos governantes para que se aumente o número de escolas na província, no sentido de reduzir as crianças fora do sistema normal de ensino. Agner Elrvas pediu ainda melhorias no sector da Saúde, no que diz respeito às condições de trabalho dos funcionários, para que os pacientes possam beneficiar de melhor atendimento nas unidades hospitalares da província do Bengo.
Bengo, com 351.579 habitantes, é potencialmente agrícola e produz essencialmente café, mandioca, abacate, ananás, feijão, goiaba, mamão, sisal, dendém, cana-de-açúcar e hortícolas diversas. Possui também caulino, gesso, asfalto, calcário, quartzo, ferro, enxofre e mica. Os seus habitantes, na sua maioria, dedicam-se à pesca e pecuária.
Localizada a norte do país, na faixa litoral, a província do Bengo possui 41 mil quilómetros quadrados de extensão e é constituída pelos seguintes municípios: Dembos, Ambriz, Bula Atumba, Dande (onde fica a capital - Caxito), Nambuangongo e Pango Aluquém. Actualmente é governada por Mara Quiosa.
Manuel Lopes Maria “Ximutu” foi o primeiro governador, na altura sob a designação de comissário provincial, no início da década de 1980. A província do Bengo teve outros governadores, como o general “Facho”, general “Foguetão”, Ventura de Azevedo, Domingos Hungo “SKS”, Isalino Mendes, Jorge Domblo e João Bernardo de Miranda.
De realçar que em 2010 comemorou-se pela primeira vez o 26 de Abril como Dia da Província do Bengo. Anteriormente a data era celebrada como efeméride comemorativa da cidade de Caxito, capital da província.

Tempo

Multimédia