Províncias

Primeiros finalistas recebem os diplomas

Maiomona Artur | Caxito

A escola do II ciclo Eiffel, da província do Bengo, entregou sábado, na localidade da Açucareira, diplomas de fim de curso aos primeiros 39 técnicos médios, formados nas áreas de Ciências Físicas e Biológicas, desde a criação da instituição, no ano de 2009.

Província do Bengo forma primeiros técnicos médios de Ciências Físicas e Biológicas
Fotografia: Jornal de Angola

A escola do II ciclo Eiffel, da província do Bengo, entregou sábado, na localidade da Açucareira, diplomas de fim de curso aos primeiros 39 técnicos médios, formados nas áreas de Ciências Físicas e Biológicas, desde a criação da instituição, no ano de 2009.
O vice-governador para os serviços técnicos e infra-estruturas, Jorge Bessa, considerou no acto de entrega dos diplomas que a formação dos estudantes nas referidas áreas vai contribuir para o desenvolvimento do país e da região em particular.
“Vivemos numa época em que o conhecimento e a formação são essenciais para o desenvolvimento e o progresso do país, razão pela qual todo o cidadão deve ser formado para desempenhar o seu papel com zelo na sociedade”, disse.
O director provincial da Educação e Tecnologia, Pedro Neto, disse que o governo da província do Bengo tem contribuído para o processo de ensino e aprendizagem. Na sua alocução, pediu à camada juvenil a manter-se firme no estudo e na aquisição de valores que possam permitir uma inserção positiva na sociedade. “Hoje terminaram 39 alunos. Estamos muito felizes, porque foi possível, graças aos  encarregados de educação, professores, alunos e instituição, colher os frutos”, disse.  
O chefe da divisão de desenvolvimento sustentável da Tottal Angola, Dionísio Siudifonya, disse que a empresa petrolífera, no âmbito da sua política de responsabilidade social, vai continuar a participar com afinco na reconstrução de Angola, nos domínios da educação, saúde, meio ambiente, desenvolvimento económico e apoio social. Dionísio Siudifonya aconselhou igualmente aos finalistas da escola Eiffel a continuarem a sua formação no ensino superior e acrescentou que “na vida, tudo quanto é feito com muito sacrifício e vontade sabe bem”.
A instituição de ensino pertence a um grupo de quatro escolas Eiffel localizadas em Caxito, Ndalatando, Malange e Ondjiva, fruto de um acordo de cooperação assinado entre o Ministério da Educação e a empresa petrolífera Tottal, em Maio de 2008. 

Tempo

Multimédia