Províncias

Quicabo com bons serviços de saúde

Pedro Bica| Quicabo

Os 13.511 habitantes da comuna de Quicabo, município do Dande, na província do Bengo, contam com dois postos médicos e um centro de saúde, totalmente equipados, disse ontem o administrador comunal.

Expansão dos serviços de Saúde faz com que a população da região deixe de percorrer longas distâncias em busca de assistência médica
Fotografia: Miqueias Machangongo|EDIÇÕES NOVEMBRO




Domingos Neto referiu que os serviços sanitários à disposição dos habitantes da região,   estão em condições de dar resposta satisfatória aos munícipes adoentados. “As  unidades sanitárias atenderam, durante o ano de 2016, um total de 11.692 pacientes, tendo como principais patologias o paludismo, com 4.327 casos, e diarreias agudas, com 812 ocorrências”.
 O quadro de pessoal sanitário é composto por 20 funcionários, entre enfermeiros, pessoal administrativo, de limpeza, motoristas e uma lavadeira, informou Domingos Neto, que acrescentou que o único centro de saúde presta serviços de pediatria, partos, ginecologia, farmácia, serviços de laboratório, programa alargado de vacinação e consultas de clínica geral.
Apesar da melhoria   na área da Saúde, o administrador comunal considera preocupante a escassez de médicos na região.   Domingos Neto disse que entre cinco e dez pacientes procuram diariamente os serviços sanitários. As doenças mais frequentes são as respiratórias agudas, malária, diarreia e as infecções urinárias. Quanto ao sector da Educação, a Administração Comunal do Quicabo controla 13 escolas, entre as quais 12 do ensino primário e uma do I ciclo. As aulas do II ciclo são ministradas em salas anexas.  Para o presente ano lectivo, estão matriculados 3.346 alunos, dos quais 1.417 do sexo feminino. As aulas são ministradas por 108 professores. O administrador Domingos Neto acrescentou que a comuna conta  com 18 alfabetizadores e 298 alfabetizandos, nos 28 bairros que compreendem os 2.872 quilómetros da extensão territorial.
 Encontram-se fora do sistema normal de ensino 339 crianças, das quais 250 no bairro Kibonga e 89 no bairro Onzo, disse o administrador Domingos Neto, que lamenta o facto de, apesar de possuir um sistema de captação, tratamento e distribuição, a vila de Quicabo não beneficiar de água potável, devido a uma avaria, o que faz com que a população seja abastecida por camiões cisterna, da Administração do Dande. Quanto à energia eléctrica, o administrador comunal informou que, à semelhança de outras regiões da província, a vila é abastecida por um grupo gerador de 250 KV, mas, por falta de combustível, os munícipes vivem privados desse bem.

Projecto habitacional

Um projecto habitacional denominado "Aldeamento Kikuia" está ser  construído, desde Novembro de 2014, na comuna do Quicabo, município do Dande, pelo Ministério do Comércio, no quadro do programa de combate à fome e à pobreza.
O “Aldeamento Kikuia” contempla a construção de 100 casas geminadas do tipo T3, destinadas a igual número de famílias em situação de vulnerabilidade na comuna do Quicabo. A construção das residências compreende a instalação de escritórios, escolas, centro de saúde, instituição bancária, centros comerciais, quadra desportiva e zonas de lazer, bem com redes técnicas, com vista a dotar o projecto de infra-estruturas ligadas à distribuição de água, energia eléctrica, redes de esgoto e drenagem de água.
Na óptica do administrador de Quicabo, a actividade comercial é precária, mas aos poucos vai ganhando espaço, com abertura de cantinas, recauchutagens e locais de venda de combustíveis, estabelecimentos explorados, em grande escala, por cidadãos estrangeiros.
“Apelamos aos interessados em investir que nos contactem, porque espaços existem e vamos dar apoio institucional, desde que cumpram  os trâmites legais”.

Tempo

Multimédia