Províncias

Reforçado o abastecimento de água

Pedro Bica | Ambriz

Pelo menos cinco mil, dos oito mil habitantes que compõem o município do Ambriz, província do Bengo, já consomem água potável, anunciou o administrador Januário Bernardo.

Panorâmica da sede do município do Ambriz onde estão em curso diversas acções de impacto social para melhorar a qualidade de vida
Fotografia: Edmundo Eucílio| Ambriz

Para o próximo ano está prevista a ampliação do sistema de captação, tratamento e distribuição de água, para abranger mais pessoas.
Januário Bernardo assegurou ao Jornal de Angola que a sua jurisdição vai igualmente, também a partir do próximo ano, proceder à requalificação das vias secundárias, terciárias e ruas, para dar uma nova imagem à vila.
Entre as prioridades da Administração destaca-se, ainda, a extensão da luz eléctrica aos bairros periféricos e à nova urbanização, onde já se encontram 700 habitações. A par destas, o projecto inclui escolas, campos desportivos, jardins, parques de estacionamento, arruamentos, áreas de lazer, centros comerciais e unidades sanitárias.
As obras de construção das casas sociais criaram 120 empregos directos, com maior realce para angolanos residentes no município do Ambriz, além de empregar 30 cidadãos vietnamitas. Além disso, vai ser criado um centro de formação profissional voltado para a construção de embarcações.
De acordo com Januário Bernardo, as autoridades pretendem ampliar o leque de cursos, com o objectivo de absorver um maior número de formandos, de acordo com as necessidades da região. A zona conta com um centro móvel e os beneficiários receberam formação nas especialidades de electricidade, canalização, alvenaria, carpintaria, serralharia e agricultura. 

Serviços de saúde


Os munícipes da vila piscatória do Ambriz dispõem agora de serviços de saúde melhorados, graças à reabilitação, ampliação e apetrechamento do hospital municipal, em curso. Com capacidade para internar 32 doentes, a unidade dispõe de serviços de pediatria, obstetrícia, ginecologia, farmácia, laboratório de análises clínicas, medicina geral e novos serviços de oftalmologia, RX, estomatologia e hemoterapia.
Após a sua entrada em funcionamento, os cerca de 17 mil habitantes da vila deixam de percorrer 127 quilómetros até Caxito para receberem assistência médica especializada.
No Ambriz existem 11 unidades sanitárias, sendo um hospital municipal, igual número de centros de saúde e nove postos médicos.
O município possui uma população calculada em 17 mil habitantes, que se dedica sobretudo à actividade agrícola e pesca artesanal.

Tempo

Multimédia