Províncias

Registados milhares de casos de malária

Maiomona Artur | Caxito

Pelo menos 18.352 casos de malária foram registados, durante o primeiro trimestre do ano em curso, na província do Bengo, revelou na cidade de Caxito o chefe do departamento da saúde pública e controlo de endemias da direcção da Saúde.

Fotografia: JAIMAGENS

Gonçalo Francisco referiu que os dados representam uma diminuição, uma vez que em igual período do ano anterior foram diagnosticados 22.645 casos. O responsável adiantou que do número de casos diagnosticados 26 resultaram em óbitos, menos 12 mortes em relação a igual período do ano transacto.
O chefe de departamento referiu que, durante o ano anterior, na província foram diagnosticados 88.044 casos de malária e 182 óbitos, dos quais 108 em crianças menores de cinco anos. A redução de casos de malária e de óbitos na região deve-se ao aumento em grande escala das medidas preventivas como uso de mosquiteiros, a luta anti-larval e vectorial, o diagnóstico precoce e o tratamento atempado da doença.
Gonçalo Francisco acrescentou que a malária é uma doença que pode ser evitada e controlada através do uso de mosquiteiros tratados com insecticidas de longa duração, tratamento preventivo para as mulheres grávidas e crianças com menos de cinco anos, bem como por testes de diagnóstico e tratamento de qualidade garantida.
O director provincial da Saúde do Bengo, António Martins, que falava no acto sobre o Dia Mundial de Luta Contra a Malária, considerou que as autoridades vão continuar a implementar estratégias que visam o combate da doença.

Tempo

Multimédia