Províncias

Reitor pediu aos fiéis melhor comportamento

Edson Fontes | Caxito

O reitor do Santuário da Mamã Muxima, Albino Reis Gonçalves, pediu quinta-feira aos jovens para moderarem o seu comportamento, para que possam estar inseridos numa sociedade moderna.

Local tem sido muito frequentado
Fotografia: Jornal de Angola

O reitor do Santuário da Mamã Muxima, Albino Reis Gonçalves, pediu quinta-feira aos jovens para moderarem o seu comportamento, para que possam estar inseridos numa sociedade moderna.
O religioso, que falava num encontro que manteve com a juventude do partido MPLA, no município da Kissama, província do Bengo, sublinhou a necessidade dos peregrinos começarem a traçar estratégias para valorizar a sua identidade cultural e espiritual.
Centenas de jovens, segundo o reitor do Santuário da Mamã Muxima, vão àquele local sagrado em busca da palavra do Senhor e para manterem contacto com normas básicas de educação.
Albino Reis Gonçalves referiu que a reitoria está a trabalhar no sentido de criar condições para albergar os peregrinos, tendo em conta que a época chuvosa sufoca a região, pelo que urge a necessidade das pessoas terem consciência e continuarem a contribuir para a melhoria do espaço santo.
O reitor Albino Reis Gonçalves referiu igualmente que o santuário, desde sempre, acolheu pessoas de todo o país, não deixando de fora os irmãos dos países vizinhos, para assistir à peregrinação, tradicionalmente realizada em Setembro, numa homenagem a Nossa Senhora da Conceição da Muxima. Aquele responsável religioso disse que o santuário é antigo e o número de visitantes continua a crescer a cada ano que passa. Revelou que, há uns anos, o local recebia entre 1.000 e 1.500 fiéis, sendo que actualmente, em tempos de paz, perto de 5.000 frequentam a Muxima.
“Com a reparação das vias de acesso e a construção da ponte sobre o rio Kwanza, as pessoas começaram a frequentar, todos os dias, o santuário para pedirem à Mamã Muxima bênçãos e união nos seus lares”, afirmou.
O responsável salientou que a Igreja da Mamã Muxima recebe pessoas de todos os estratos sociais, políticos e religiosos. Aconselhou os fiéis, além da evangelização, a serem educados, formados e transmitirem conhecimentos sobre a palavra de Deus, caso queiram ser seguidores fiéis de Jesus Cristo.
A vila da Muxima, onde se encontra o referido santuário, dista cerca de 180 quilómetros da cidade de Caxito, sede da província do Bengo, e cerca de 130 quilómetros de Luanda.

Tempo

Multimédia