Províncias

Repatriados 117 imigrantes ilegais

Pedro Bica | Caxito

O Comando da Polícia na província do Bengo repatriou 117 cidadãos de nacionalidades diversas para o país de origem, durante o primeiro trimestre deste ano, por imigração ilegal. A informação foi avançada ontem em Caxito pelo delegado do Ministério do Interior e comandante provincial da Polícia, comissário Delfim Kalulu Inácio.

Imigrantes ilegais tentam chegar a Luanda através do Bengo
Fotografia: Benjamin Cândido | Edições Novembro

O comissário da Polícia, que falava no encerramento do primeiro seminário de formação de formadores em gestão de fluxo migratório, disse que, no período em referência, passaram pela província 983 estrangeiros, dos quais 18 foram condenados por diversos crimes. 

Delfim Kalulu Inácio sublinhou que a gestão do fluxo migratório constitui, nos dias de hoje, um grande desafio para as forças de segurança, razão pela qual o imigrante ilegal, a célula do terrorismo e os migrantes que procuram melhores condições de vida têm tratamento diferentes.
Delfim kalulu Inácio disse que de 2016 a 2018, o país registou 33 casos de tráfico de seres humanos, tendo sido detidos 56 implicados nesta prática, entre nacionais e es-trangeiros, e foi resgatada uma centena de vítimas, das quais se destacam 31 mulheres e 69 crianças.
A província do Bengo tem sido, nos últimos tempos, utilizada como porta de entrada por imigrantes ilegais provenientes das províncias do Uíge e Zaire, através das fronteiras marítimas. Com 351.579 habitantes, o Bengo tem 31.371 quilómetros quadrados. É composto pelos municípios do Ambriz, Bula Atumba, Dande, Dembos, Nambuangongo e Pango Aluquém.

Tempo

Multimédia