Províncias

Rituais regressam à Lagoa da Ibéndua

Edson Fontes | Caxito

As festas populares da Lagoa da Ibéndua, interrompidas desde 2003,  recomeçam este ano, de 1 a 3 de Agosto, no município do Dande, segundo uma nota de imprensa da comissão organizadora.

A nota acrescenta que foram mobilizados convivas dos bairros do Cabungo, Sungui, Úlua, Porto Quipiri, Cumi, zonas próximas do local onde se realizava habitualmente o ritual, que contava  com a participação de habitantes provenientes de Caxito, Kicabo, Barra do Dande e da cidade de Luanda.
Mateus Domingos Manuel, membro da comissão organizadora, informou que as festas da Lagoa da Ibéndua são uma celebração de extrema importância, na perspectiva da preservação dos valores sociais e culturais do Bengo.
O responsável sublinhou que a motivação principal deste ritual, segundo a crença popular, é pedir a intercessão dos deuses (sereias), para que não falte água na lagoa e haja abundância de peixe. 
O membro da comissão organizadora disse que o kilamba ou sereia, chamado mestre de tradição, é figura investida de poderes místicos, que se comunica com os antepassados, satisfaz as suas exigências e intercede para a lagoa ter água e permite que os pescadores nas suas expedições sejam coroados de êxitos.
Fez saber que a cerimónia tem um ambiente animado de cânticos e danças típicas da região, com comes e bebes à mistura.
“ É importante recordar que o dia 26 de Julho é historicamente indicado para a realização deste certame, uma vez que curiosamente coincide com a execução da peregrinação diocesana do santuário da Santa Ana” sublinhou.
Mateus Domingos Manuel disse que este ano vai acontecer a sétima peregrinação, numa iniciativa da diocese de Caxito com o apoio do Governo da província.
As subcomissões estão a velar pela história do ritual, criação de condições para a realização de uma feira agropecuária e consciencialização dos pescadores.
A iluminação e limpeza da zona, para a realização do ritual e do show músico cultural, o plano de comunicação, o desassoreamento do canal para que a lagoa actualmente seca tenha água e a terraplanagem da via que dá acesso à localidade da Ibéndua a partir do museu da tentativa são acções em curso. A primeira edição foi realizada em 2002 e a segunda e última em 2003.

Tempo

Multimédia